Por que a acupuntura é indicada para pacientes em quimioterapia?

acupuntura quimioterapia
6 minutos para ler

Os agentes quimioterápicos utilizados no tratamento do câncer atingem tanto as células normais do paciente quanto as afetadas pelo tumor. No entanto, esse processo gera muito mais danos às células malignas do que aos tecidos normais. Porém, a quimioterapia causa efeitos colaterais indesejados, como fortes dores e náuseas, e ainda afeta a estabilidade emocional.

Diante disso, vamos mostrar como a acupuntura ajuda a diminuir os efeitos colaterais do tratamento do câncer. Veja, então, o que é acupuntura, os benefícios dessa técnica e onde encontrar esse tratamento para melhorar a qualidade de vida e o bem-estar dos pacientes em quimioterapia. Boa leitura!

O que é acupuntura?

A acupuntura é um processo terapêutico de origem chinesa que se baseia na aplicação de agulhas bem fininhas em pontos específicos do corpo. Essa técnica é utilizada para fortalecer a imunidade do organismo e tratar diversas doenças e problemas de ordem emocional.

Especialistas em acupuntura defendem a ideia de que o corpo humano é composto de energia que fica acumulada em diferentes regiões chamadas de meridianos. Quando o fluxo energético dos meridianos se desequilibra, isso provoca inflamação nos órgãos e sistemas do corpo, o que se manifesta na forma de dor, distúrbios alimentares, cansaço e fraqueza física e mental.

Nessa perspectiva, o tratamento com acupuntura visa ao restabelecimento do equilíbrio do corpo. A técnica aplicada facilita a circulação de energia, desencadeia efeitos analgésicos e regula os processos anti-inflamatórios. Entretanto, a acupuntura é uma modalidade que deve ser praticada pelos médicos ou profissionais especializados nessa área.

Quais são os principais benefícios da acupuntura na quimioterapia?

O avanço da ciência e da medicina trouxe importantes descobertas em diversas especialidades paralelas. Entretanto, como ponto em comum, complementam-se na proposta de proporcionar melhorias à qualidade de vida dos pacientes em tratamento contra o câncer.

Nesse sentido, buscar formas de potencializar a liberação dos neurotransmissores, como a serotonina e a endorfina, substâncias responsáveis pelo bem-estar, é fundamental às terapias oncológicas. Por isso, paralelamente às descobertas científicas, houve a expansão do uso de acupuntura, já que a picada da agulha na pele em locais específicos estimula a produção desses maravilhosos neurotransmissores.

Esses são alguns dos benefícios que a acupuntura pode trazer aos pacientes quando essa técnica é utilizada como terapia complementar à quimioterapia.

Veja mais alguns benefícios!

Alívio da dor

A acupuntura estimula a liberação de substâncias analgésicas que atuam, de forma generalizada, em todo o corpo. Assim, elas aliviam o desconforto causado pela quimioterapia e controlam as dores provocadas especificamente pelos tumores.

Andréa Carrusca, médica acupunturista da Oncomed, enfatiza os resultados dessa metodologia na redução dos efeitos colaterais da quimioterapia e da radioterapia, principalmente em relação aos sintomas iniciais, como a fadiga e o mal-estar. Ela argumenta: “Com o tempo, verificamos que a acupuntura ajuda em diferentes aspectos. A acupuntura pode ser usada para a melhora das dores, dormências e neuropatias, que são complicações resultantes da quimioterapia”.

Redução das ondas de calor e da fadiga

A médica também destacou a vantagem de a acupuntura ajudar a lidar com as ondas de calor, queixa recorrente dos pacientes que utilizam medicamentos à base de tamoxifeno na quimioterapia oral. Então, ela explica: “A técnica ajuda também a diminuir aquele calor, tanto para os pacientes que têm ondas de calor, como também o calor do qual as pessoas que fazem quimioterapia se queixam”.

Assim, utilizar essa alternativa para complementar o tratamento na luta contra os diversos tipos de câncer é fundamental para reduzir o impacto do mal-estar geral e do cansaço, por exemplo. Vale destacar, porém, que esses efeitos pós-quimioterapia são características da doença em si, não do tratamento.

Porém, a quimioterapia acentua a manifestação dessas sensações. Por isso, a doutora Andreia sugere a adoção dessa técnica milenar: “Aplicar a acupuntura antes ou após a quimioterapia venosa ajuda muito a lidar com mal-estar, problemas gástricos, cansaço e sonolência. E isso em diferentes estágios da doença”.

Aumento da imunidade

A acupuntura também pode ser utilizada como medida preventiva, pois, segundo a especialista, essa escolha reforça o tratamento e pode representar excelentes resultados: “Como prevenção, a acupuntura pode melhorar a imunidade e a energia dos rins e do fígado, órgãos bastante afetados pela quimioterapia por conta da excreção do produto”.

No entanto, no que se refere ao fortalecimento do organismo, os benefícios da acupuntura na quimioterapia não se limitam apenas a esses. Listamos mais alguns. Confira:

  • melhoria na qualidade do sono;
  • aumento da disposição física e mental;
  • alívio das dores no corpo e no órgão afetado;
  • redução de ânsias, náuseas e mal-estar geral;
  • diminuição do estresse, da irritabilidade e da ansiedade;
  • combate à desidratação e aos desequilíbrios de sais minerais.

Qual é a importância da acupuntura na estabilidade psicológica do paciente?

Em relação ao impacto desse método na vida dos doentes, a doutora Andreia relata que a acupuntura tem sido um diferencial importante para pacientes que se encontram nos mais diversos níveis de comprometimento. A profissional destaca, ainda, a importância dessa prática na estabilidade psicológica: “O objetivo do paciente é ficar melhor para dar conta de tudo, enquanto o nosso é aplicar métodos de tratamento que reforcem as chances de recuperação”.

Sobre os cuidados da Oncomed em relação aos riscos dessa prática alternativa, a especialista afirma: “A única contraindicação relativa estaria relacionada a pacientes que utilizam anticoagulantes devido à aplicação das agulhas, que podem atingir vasos e causar hematomas”.

Onde encontrar o melhor tratamento?

Por fim, a médica reforça a facilidade do acesso do paciente à acupuntura na Oncomed: “Todos têm acesso. Normalmente, fazemos uma vez por semana, e a sessão dura em torno de vinte minutos com as agulhas. Ao final, eu as retiro. Acaba sendo também um tempo de descanso, no qual o paciente fica sozinho”.

Antes de iniciar as sessões, ela explica que realiza uma anamnese criteriosa e procura saber todas as questões relativas ao histórico do paciente, inclusive da infância: “Gosto de ter a noção do todo para poder trabalhar melhor as experiências que acontecem na vida do paciente, além da questão do câncer”.

Como vimos, a acupuntura está se tornando uma excelente opção de escolha como terapia complementar à quimioterapia. Por meio dessa técnica, muitos pacientes têm alcançado sucesso em seus tratamentos e, com isso, reforçado o aspecto físico e emocional para se manter firmes na luta contra essa doença.

Agora, é a sua vez: quer saber um pouco mais sobre essa alternativa de tratamento? Entre em contato e conte conosco no que precisar!

Você também pode gostar

3 thoughts on “Por que a acupuntura é indicada para pacientes em quimioterapia?

Deixe um comentário