Ansiedade e câncer: entenda a relação entre ambos e como lidar da melhor forma!

ansiedade e cancer
6 minutos para ler

Durante o tratamento de câncer, é muito importante compreender quais são as necessidades emocionais do paciente. Ainda que a doença tenha sido descoberta precocemente e haja chances de cura, às vezes, existem razões internas que causam medo e insegurança. Por isso, desde o início, é necessário um acompanhamento psicoterápico para minimizar os impactos da relação entre ansiedade e câncer.

Neste texto, vamos explicar por que é tão comum desenvolver ansiedade durante o tratamento, quais são os sinais de alerta e como lidar com as doenças psicossomáticas relacionadas ao câncer. Como a prevalência, nesses casos, é de 26% para a ansiedade e 31% para a depressão, leia este artigo até o final e saiba como superar tais problemas. 

Qual a relação entre ansiedade e tratamento oncológico?

Há vários motivos que influenciam na relação entre ansiedade e câncer, porém um dos mais comuns é que a própria dinâmica da doença gera insegurança durante o tratamento. Isso acontece mesmo entre os pacientes que descobriram o diagnóstico no início e estão cientes das possibilidades de reversão do quadro.  

Além disso, algumas pessoas são mais propensas ao desenvolvimento de quadros psicológicos e psiquiátricos. Assim, se forem acometidas pelo câncer, estarão ainda mais sujeitas à insônia, descontrole no apetite, falta de motivação para a vida e outros problemas dessa natureza. Nessas condições, a defesa natural do organismo se enfraquece e a pessoa fica mais vulnerável, aumentando, assim, o risco de contrair infecções.

Como resultado, instalam-se quadros de angústia, mau humor, estresse e irritabilidade, por exemplo, e tais sentimentos abrem as portas para a ansiedade e a depressão, que surgem como consequência do medo e da falta de confiança nos resultados do tratamento. Por tal razão, é necessário buscar ajuda profissional para lidar melhor com os desafios desse momento.

Vale destacar, ainda, que esses transtornos emocionais resultam de situações nas quais a insegurança e a falta de conhecimento sobre a situação estão presentes. Muitos pacientes são dominados por sentimentos negativos, que levam à dificuldade em controlar a situação. Nessas condições, podem surgir efeitos colaterais mais leves ou severos, o que requer o suporte de uma equipe multidisciplinar especializada.

Além da ansiedade, quais outros transtornos merecem cuidado e atenção?

A depressão e a ansiedade são os transtornos psiquiátricos comuns em pessoas com câncer, porém ainda existem outras doenças de caráter psicossomático ou problemas comportamentais que podem surgir nesses casos. Entre os que merecem atenção e cuidado, destacam-se:

  • problemas relacionados ao sono;
  • distúrbios alimentares e nutricionais;
  • perda ou ganho de peso muito rápido;
  • síndrome do pânico;
  • problemas cardiovasculares;
  • crises de alergia;
  • tendência ao alcoolismo, tabagismo ou abuso de drogas.

Como lidar com isso da melhor forma?

É muito comum que o paciente em tratamento oncológico vivencie sintomas de ansiedade, assim como outros transtornos emocionais que exigem atenção especializada. Tais sintomas podem ocorrer no início e durante o tratamento, já que o paciente está vivenciando um momento totalmente novo na sua vida. 

Além disso, a ansiedade é um sentimento muito comum diante do novo, o que acarreta medo e insegurança diante de algo que o paciente não conhece ou ainda não vivenciou. O próprio diagnóstico em si já é um acontecimento que foge do domínio da pessoa, causando medo, insegurança e fantasias diante do momento que está vivenciando.

Outro ponto que requer atenção é que tanto a ansiedade como a depressão podem também estar relacionadas ao medo da morte. Fatores como a recidiva do câncer ou metástase, dor, mudanças no corpo, a constante submissão aos procedimentos e exames, além do medo da quimioterapia, também impactam consideravelmente nas emoções.

Sendo assim, a melhor forma para o paciente lidar com a ansiedade é tentar compreender esse momento que está vivenciando. Igualmente relevante é reconhecer os efeitos desses fatores na sua rotina, de forma que seja possível lidar com as emoções e os sentimentos que levam ao medo.

Quais sinais de alerta ajudam a reconhecer que é hora de buscar ajuda?

De modo geral, a relação entre ansiedade e câncer passa a ser um problema quando isso começa a ter algum impacto em diferentes áreas da vida do paciente. Diante disso, é preciso ficar atento quanto aos prejuízos para sua vida pessoal, familiar, social e para o tratamento, principalmente.

Nessas circunstâncias, é muito importante que o profissional da psicologia acolha esse paciente e o ajude a compreender os sintomas que sente. Também é necessário que o psicólogo e o paciente fiquem atentos a alguns sintomas, como alterações no humor, impaciência, irritabilidade e isolamento social. 

Junto ao profissional, convém observar o quanto tais quadros afetam a vida do paciente como um todo, já que a ansiedade também pode provocar alguns sintomas físicos, como tensão muscular, falta de ar, insônia e sudorese.

A ansiedade pode interferir nos resultados do tratamento?

Quando os sintomas da ansiedade se tornam mais exacerbados, eles podem impactar na vida do paciente, dificultando a adesão ao tratamento. Somado a isso, os pensamentos negativos que surgem com frequência contribuem para o desenvolvimento de transtornos mais graves, como a depressão.

Assim, o acompanhamento psicológico é de suma importância diante desse contexto da ansiedade, pois o psicólogo poderá ajudar o paciente a compreender os sintomas e propor alternativas para que ele consiga enfrentar tais desafios. Dessa forma, a terapia psicológica, paralelamente ao tratamento oncológico, é essencial para ajudar o paciente na adaptação da nova realidade que está enfrentando.

Como funciona o apoio psicológico na Oncomed BH?

O apoio psicológico na Oncomed BH ocorre no momento em que o paciente inicia o tratamento na clínica. Os profissionais de psicologia acompanham o paciente e seu familiar em todas as etapas do tratamento e também quando o próprio paciente ou familiar julgar necessário. Além disso, o paciente pode solicitar o atendimento por meio da equipe multidisciplinar. 

Por fim, vale ressaltar que, na Oncomed BH, há um grupo de profissionais especializados para prestar toda a assistência necessária na superação dos desafios relacionados à ansiedade e câncer. Nosso objetivo é ajudar os pacientes a conviverem melhor com a doença, de modo a contribuir para a ressignificação desse momento delicado de suas vidas.

Precisa de ajuda nesse sentido? Entre em contato com a Oncomed BH!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marque sua consulta pelo WhatsApp!