Câncer no intestino: saiba mais sobre causas, sintomas e tratamento!

câncer de intestino
6 minutos para ler

Alguns tipos de tumores vêm apresentando uma incidência mais elevada nos últimos anos, o que nos faz acreditar na possibilidade de uma correlação com o estilo de vida moderno e alguns hábitos que, definitivamente, não fazem bem ao organismo. Pensando nisso, preparamos este post falando um pouco mais sobre o câncer no intestino.

Ao aprendermos sobre suas principais causas, sintomas e tratamento, podemos apostar em medidas preventivas e no diagnóstico precoce. A tendência, assim, é oferecer um prognóstico muito melhor para o paciente oncológico de qualquer tipo. Quer aprender mais sobre o tema? Então, não deixe de continuar a sua leitura!

O que é e como age o câncer no intestino?

Como você já deve saber, a célula cancerígena é aquela que se reproduz indiscriminadamente, fugindo ao seu processo natural de morte programada, denominado apoptose. Isso ocorre a partir de uma mutação genética, ou seja, de uma alteração no seu DNA, que passa a receber instruções erradas para o exercício de suas atividades comuns.

O câncer de intestino, na realidade, é o nome dado para os tumores que podem se desenvolver ao longo desse órgão tão importante, incluindo partes como o cólon, o reto e o ânus. Por isso, também leva o nome de colorretal, sendo tratável na maioria dos casos, e, usualmente, curável, especialmente, se detectado precocemente.

Usualmente, tumores intestinais se originam a partir da evolução de pólipos, que são alterações que podem surgir nas paredes dos órgãos e, se não removidos, podem se transformar em lesões malignas. Por isso, é extremamente importante fazer o devido acompanhamento médico e os exames solicitados, como a colonoscopia.

As causas mais comuns do câncer no intestino?

É muito difícil apontar um fator completamente determinante no surgimento de boa parte dos tumores, embora existam correlações evidentes. Entre eles, o tabagismo e o desenvolvimento do câncer de pulmão. Entretanto, existem alguns hábitos e escolhas de vida que estão relacionadas com um risco mais elevado da doença.

Podemos destacar o envelhecimento, uma vez que a incidência é muito maior depois dos 50 anos. O mesmo vale para o excesso de peso corporal e dieta pouco saudável, sobretudo, quando pobre em fibras e rica em alimentos processados, tais como salsicha, mortadela, linguiça, presunto, bacon, peito de peru, salame etc.

Médicos também afirmam que o consumo excessivo de cortes de carne vermelha é outro problema, notadamente, quando supera 500 gramas por semana. Histórico familiar ou de doenças inflamatórias do intestino, como retocolite ulcerativa crônica e doença de Crohn, também aumentam o risco de pólipos e tumores intestinais.

Quais os sintomas do câncer no intestino?

O câncer de intestino pode permanecer assintomático por algum tempo, especialmente, em fases iniciais. Por isso, apostar na prevenção e no acompanhamento médico constante é sempre a melhor escolha. No entanto, alguns sintomas podem surgir, como desconforto abdominal e presença de sangue nas fezes.

A ocorrência de diarreia e prisão de ventre alternados, sem motivo aparente, também deve ligar o sinal de alerta, assim como fraqueza, anemia, perda de peso sem causa e a presença de massas no abdome. Tudo isso pode ser causado por outras patologias, geralmente, mais simples, mas é preciso investigar para saber do que se trata.

Por que a detecção precoce é essencial?

A detecção precoce de qualquer tipo de câncer é essencial para que o paciente oncológico desfrute de uma melhor qualidade de vida e amplie as suas chances de cura. Afinal, descobrir a doença na fase inicial permite uma abordagem certeira, especialmente, quando ela não se difundiu para outros órgãos e tecidos, pelas temidas metástases.

Se o tumor intestinal for detectado em estágios mais avançados, é bem provável que o organismo já esteja muito mais comprometido, embora seja importante perceber que isso não é uma sentença de morte. No entanto, pode ser que os tratamentos precisem ser mais agressivos e que a cura total seja bem mais complexa de se alcançar. 

Como é feito o diagnóstico?

Antes de tudo, vale lembrar que a visita regular ao médico é muito importante, e quem tem sintomas intestinais ou já passou dos 50 anos não pode deixar de agendar uma consulta com o seu médico de confiança. Ele avaliará os sintomas apresentados e, de acordo com o seu quadro e histórico, poderá fazer alguns pedidos complementares.

Entre eles, estão o exame de fezes, que identifica a presença de sangue oculto ou de bactérias patogênicas. Em outros casos, pode ser pedida uma colonoscopia, que utiliza uma pequena câmera para avaliar a presença de nódulos ou lesões nas paredes do intestino. Se isso não for possível, poderá ser pedida uma tomografia computadorizada.

Que tratamentos podem ser indicados?

Na maioria das vezes, como falamos anteriormente, um câncer de intestino tende a ser uma doença tratável e frequentemente curável. Trata-se de um órgão muito relevante, mas também, de grandes proporções, o que pode permitir a ressecção de uma ou mais partes que apresentem lesões de origem cancerosa, além dos linfonodos adjacentes.

No entanto, operar não é o único caminho. Outras possibilidades são a realização de sessões de radioterapia, associada ou não à quimioterapia, até mesmo, para reduzir a possibilidade de recidivas. A escolha adequada dependerá do tamanho, da localização, do tipo, da presença de metástases e de algumas outras características.

Como se prevenir de um câncer no intestino?

Se você chegou até aqui, já pôde perceber que a prevenção é o melhor caminho. Felizmente, não é preciso adotar medidas extremas ou muito complexas: basta apostar em um estilo de vida saudável. Um bom começo é reduzir o consumo de alimentos processados e não ultrapassar a ingestão de 500 gramas de carne vermelha por semana.

Dê preferência para frutas, legumes, verduras, folhas, sementes e tudo mais que a natureza já oferece pronto. Outro ponto recomendável é aumentar o consumo de fibras, como aveia, linhaça e quinoa. A prática de atividade física e a manutenção do peso corporal adequado completam um cenário positivo, que promete deixar você afastado de qualquer doença.

Gostou de aprender mais sobre causas, sintomas e tratamento do câncer no intestino? Quer contar com a melhor clínica especializada para a realização do tratamento contra esse e outros tipos de tumor? Então, não perca mais tempo e entre em contato conosco!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marque sua consulta pelo WhatsApp!