Câncer de ovário: veja quais os sintomas e como tratar a doença

câncer de ovário
4 minutos para ler

Você sabia que o câncer de ovário é a segunda neoplasia ginecológica mais comum? Neoplasia, por sua vez, é uma multiplicação anormal das células que pode trazer sérios riscos.

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (o INCA), esse tipo de câncer tem uma estimativa de mais de 6 mil novos casos e mais de 4 mil óbitos anuais. A sua ocorrência só perde, nas mulheres, para o câncer de colo de útero.

Neste artigo, vamos falar mais sobre o assunto, indicando quais são os principais sintomas do câncer de ovário, os possíveis tratamentos e as formas de prevenção. Acompanhe!

As principais causas do câncer de ovário

Não é possível definir uma única causa para o surgimento de um câncer; porém, neste caso específico, existem alguns fatores de risco, como:

  • fatores reprodutivos ou hormonais: os riscos aumentam em mulheres inférteis ou que não tiveram filhos, e diminuem naquelas que tomam pílula anticoncepcional e que tiveram mais filhos;
  • menarca precoce (antes dos 12 anos) e menopausa tardia (depois dos 52 anos);
  • histórico familiar de câncer de ovário, de mama e colorretal;
  • fatores genéticos;
  • avanço da idade e excesso de peso.

Os sintomas mais comuns relacionados à doença

Um dos grandes riscos do câncer de ovário é que, muitas vezes, ele é diagnosticado tardiamente. Por isso, é fundamental fazer os exames de prevenção anualmente (ou conforme a orientação do seu médico).

Entre os sintomas mais recorrentes nas pacientes estão aqueles que surgem com o crescimento do tumor, como:

  • dor e/ou inchaço no abdômen, nas costas, nas pernas e/ou na pelve;
  • problemas relacionados ao sistema digestivo, como náusea, gases, prisão de ventre e diarreia;
  • cansaço;
  • necessidade frequente e urgente de urinar;
  • dor durante a relação sexual;
  • alterações menstruais.

Lembre-se de que, além dos exames preventivos, é fundamental procurar o seu ginecologista caso apresente algum desses sintomas frequentemente por algumas semanas.

As formas mais usuais de tratamento

Assim como outros tipos de câncer, o tumor localizado no ovário pode ser combatido por meio de quimioterapia ou cirurgia para a sua retirada, a depender do tipo histológico do tumor, da extensão da doença e do histórico da paciente, bem como seu estado de saúde atual e idade.

As cirurgias incluem a retirada de ambos os ovários, tubas uterinas e útero, sendo que em alguns casos, pode ser avaliada a possibilidade de um cirurgia mais conservadora, que permita a preservação da fertilidade.

O melhor tratamento deve ser sempre avaliado pelo paciente juntamente com os médicos — como o oncologista e uma equipe multidisciplinar especializada.

As possibilidades de prevenção

Não existe uma maneira 100% eficaz de prevenir qualquer tipo de câncer, mas já é sabido que bons hábitos garantem não apenas mais saúde e qualidade de vida como também podem evitar o surgimento da doença.

Por isso, mantenha uma dieta saudável, não fume, evite bebidas alcoólicas e pratique exercícios físicos. Essas são as dicas para a prevenção do câncer, de forma geral, mas o de ovário tem algumas particularidades: amamente. Isso mesmo! O período de amamentação diminui a ovulação — e quanto menos a mulher ovular, menor é a exposição a hormônios e células anormais que podem se tornar câncer.

Como você viu, desde o diagnóstico até as formas de tratamento, contar com um profissional especializado (bem como uma equipe preparada) é essencial no processo de combate ao câncer de ovário. Por isso, em caso de dúvidas, procure a Oncomed.

O nosso time de especialistas trabalham juntos para garantir os melhores tratamentos e o bem-estar (físico e mental) de todos os pacientes.

Se você gostou deste assunto e quer saber mais, confira o nosso artigo sobre tumores femininos.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!