Câncer na laringe: causas, sintomas e tratamento!

câncer na laringe
6 minutos para ler

A região da cabeça e pescoço abriga uma série de órgãos importantes associados aos mais diversos sistemas do corpo humano. Assim, existe ali uma grande variedade de estruturas que um tumor pode acometer.

O câncer de laringe é um dos mais importantes, considerando que ele representa cerca de 25% dos tumores malignos que afetam cabeça e pescoço. Essa estatística relevante nos faz pensar em quais fatores levam ao desenvolvimento da patologia e como seria possível preveni-la.

Em termos estatísticos, o risco é maior para os homens do que para as mulheres, mas, ainda assim, é importante que todos conheçam a doença não só para prevenção, mas para saber detectá-la de forma precoce.

Saiba mais sobre o câncer na laringe abaixo!

Entenda o que é câncer na laringe

Antes de entender sobre o câncer na estrutura, vamos entender o que a laringe representa. O arcabouço laríngeo é formado por uma série de cartilagens e ele faz parte do caminho que o ar percorre até chegar aos pulmões.

Além disso, a laringe abriga as pregas vocais. São elas que nos permitem elaborar sons e nos comunicar com o mundo. Então, são funções muito nobres, seja para respiração, seja para comunicação.

Ela é dividida em supraglote, glote e subglote. A glote, especificamente, é a região que contém as cordas vocais e cerca de ⅔ dos cânceres de laringe estão nas chamadas cordas vocais verdadeiras. O restante predomina na região superior à glote.

Vale ressaltar que vários tumores podem acometer a estruturas, sejam eles benignos, sejam eles malignos. Entre os malignos, o tipo mais comum é o carcinoma de células escamosas, que requer uma detecção precoce para aumentar as chances do tratamento.

Saiba quais as principais causas

O fumo e o consumo de bebidas alcoólicas são fatores de risco clássicos para a carcinogênese. Vale ressaltar que o risco aumenta 10 vezes no tabagismo. E se engana quem pensa que os pulmões são os únicos órgãos que sofrem com o cigarro.

Na verdade, o câncer que se desenvolveu devido ao tabagismo pode afetar até órgãos distantes da região de cabeça e pescoço. Porém, lembre-se de que a fumaça do cigarro percorre a laringe assim como o ar, por isso o câncer de laringe é tão associado ao fumo.

Existem outros fatores de risco, como a exposição a substâncias nocivas — sílicas, fuligem, cimento etc.

O mais importante de tudo é identificar quais são as principais causas e buscar se afastar delas.

Veja quais são os sintomas

As manifestações do câncer de laringe têm muito a ver com a anatomia da estrutura. Imagine só: se existe uma massa crescendo ali, quais problemas podem ser causados?

Se a laringe permite a passagem de ar, dependendo do tamanho da massa, a pessoa pode sentir dificuldade para respirar. Além disso, a laringe está muito próxima de outros órgãos importantes. Um deles é o esôfago, que faz parte do tubo digestivo.

Dessa forma, se o tumor na laringe for grande o suficiente para comprimir o esôfago, o paciente também pode sentir um “bolo na gartanta”. Isso se manifesta de diferentes formas, sendo uma das principais a dificuldade para engolir.

Claro, um outro sintoma clássico é a dor na garganta, que pode ser acompanhada de dor na deglutição. Lembre-se também que o tumor pode acometer as cordas vocais. Nesses casos, a rouquidão é o sintoma clássico. Por fim, qualquer caroço que surgir no pescoço deve ser avaliado por um médico.

Descubra como é feito o diagnóstico

Existem dois conceitos importantes na oncologia: rastreio e diagnóstico. O primeiro deles é a investigação de um câncer em população que apresenta maior risco para ele. Porém, no caso do câncer de laringe, não há benefícios em pesquisar se não houver sintomas.

Por esse motivo, é tão importante conhecer as manifestações que explicamos acima. São elas que vão direcionar o paciente para o consultório médico, onde o diagnóstico poderá ser feito. Para isso, são utilizados alguns exames, sendo a laringoscopia o mais importante.

Nesse caso, é feita sedação no paciente para que seja introduzido um aparelho que permita a visualização da laringe. Além de mostrar a região, existe a possibilidade de fazer uma biópsia de lesões suspeitas.

Lembre-se de que nem todo tumor é maligno, ou seja, nem todo tumor é câncer. Por isso, é tão importante fazer a análise histopatológica do fragmento, a fim detectar se as células em proliferação são malignas ou benignas.

Conheça as formas de tratamento

Feito o diagnóstico do câncer, é importante passar pela fase do estadiamento. É ela que vai indicar qual o estágio da doença, ou seja, se é inicial ou não. Isso é indispensável para planejar o tratamento.

Em uma doença inicial, por exemplo, pode ser que a radioterapia seja suficiente para a remissão da doença. Por outro lado, nos casos avançados, nem sempre há benefícios em submeter o paciente à cirurgia, podendo optar apenas pela radio e quimioterapia.

Nos casos em que há indicação de cirurgia, a retirada completa da laringe é o ideal. Porém, isso provoca mudanças anatômicas impactantes. É necessário passar por reabilitação da voz, afinal, as pregas vocais teriam sido removidas.

Além disso, o paciente precisa manter uma traqueostomia definitiva. Isso porque não há mais a laringe para conduzir o ar até a traqueia e pulmões. Portanto, é inserido um tubo na traqueia, permitindo a entrada de ar.

Essas são apenas algumas nuances sobre o tratamento, já que, diante de tantos fatores envolvidos, cada caso deve ser individualizado e acompanhado pelos melhores profissionais, considerando, ainda, a importância de uma equipe multidisciplinar.

Por isso, procure por uma excelente assistência em saúde para tratar um câncer de laringe. Não se esqueça da importância do diagnóstico precoce e da abordagem correta. A Oncomed BH é uma clínica especializada no tratamento de doenças oncológicas. Nela, você encontra uma equipe que recebe cada caso de braços abertos, com o intuito de acolher e direcionar para uma assistência que ofereça qualidade de vida para o paciente.

Entre em contato conosco agora mesmo e veja como podemos ajudar você!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marque sua consulta pelo WhatsApp!