Entenda o que é colonoscopia e como o procedimento é feito

colonoscopia
6 minutos para ler

Você já ouviu falar sobre o Setembro Verde? A campanha tem como objetivo informar a população sobre o câncer de intestino e ressalta a importância de realizar a colonoscopia. Esse exame é cuidadosamente prescrito e tem um papel fundamental no rastreamento dos tumores.

É sabido que os fatores de risco para o desenvolvimento desse câncer envolvem histórico familiar e hábitos de vida. A alimentação é o principal deles: o consumo excessivo de carnes processadas e o excesso de peso aumentam as chances de desenvolver o tumor.

A preocupação é ainda maior porque tais fatores são marcantes na sociedade. Então, é reforçado o papel decisivo da colonoscopia para a detecção precoce e as intervenções mais efetivas. Venha saber mais sobre o assunto!

Saiba o que é colonoscopia

A colonoscopia é um exame que realiza a investigação e o diagnóstico do câncer de intestino. Além disso, ela também pode participar do tratamento de lesões pré-malignas. No exame, todo o interior do intestino grosso é visualizado em tempo real.

Então, os especialistas analisam o revestimento interno em busca de lesões suspeitas ou já bem estabelecidas. É possível coletar uma amostra para maiores estudos depois, utilizando técnicas histopatológicas.

Isso quer dizer que o material suspeito retirado durante a colonoscopia será analisado em microscópio. Porém, além da investigação inicial, é possível intervir diretamente em lesões consideradas pré-malignas.

Assim, elas são removidas sem que haja a necessidade de um procedimento cirúrgico. No passado, mesmo lesões pequenas poderiam ser retiradas apenas com cirurgia. Viu só como a colonoscopia abriu novas possibilidades?

Por fim, reforçamos que são fatores de risco para o surgimento do câncer colorretal:

Veja qual a importância do exame

De maneira geral, a detecção precoce de um câncer oferece maiores chances de cura ou sobrevida. A terapêutica utilizada, por vezes, é menos invasiva e há maior chance de o tumor não ter se espalhado pelo corpo.

Quando se trata de câncer do intestino, vimos que a colonoscopia tem um papel importante em diferentes etapas:

  • investigação;
  • diagnóstico;
  • tratamento de lesões pré-malignas.

Nessa condição, existe uma característica peculiar: geralmente, as lesões malignas são decorrentes da progressão de pequenas lesões benignas. Então, a intervenção feita pela colonoscopia nas lesões pré-malignas pode interromper a evolução.

Tais lesões são pequenas projeções de tecido, conhecidas como pólipos. O tempo para a malignização é variável, mas gira em torno de 5 a 7 anos. Dessa forma, caso o paciente comece a apresentar queixas suspeitas, o médico pode optar pela colonoscopia.

Durante a realização, caso sejam identificados os pólipos, eles logo podem ser retirados, sem a necessidade de cirurgia abdominal. Por outro lado, caso já tenha ocorrido a malignização, a colonoscopia possibilita a coleta de amostras para análise histopatológica. Em suma, o exame atua na prevenção, na investigação e na detecção precoce de lesões, o que viabiliza um tratamento mais efetivo e um melhor prognóstico.

Descubra quando o exame precisa ser feito

Se é um exame tão importante, quando ele deve ser realizado? Existe uma série de critérios que precisam ser analisados antes da solicitação, principalmente no que diz respeito aos fatores de risco.

A incidência do câncer colorretal é maior a partir dos 50 anos de idade, em ambos os sexos. Portanto, a idade é um dos critérios. Outro cuidado é com o histórico familiar, ou seja, se algum parente próximo apresentou diagnóstico de câncer de intestino.

Além do histórico de câncer propriamente dito, outras doenças são fatores de risco, como as doenças inflamatórias do intestino e a síndrome de Lynch. E, claro, não podemos nos esquecer dos sinais e sintomas. Caso as queixas do paciente levantem a suspeita, o exame deve ser considerado.

A periodicidade é variável, dependendo muito de cada caso. Mas, nas situações em que o exame foi bem-feito e não revelou nenhuma alteração, recomenda-se que seja repetido em alguns anos.

Confira os cuidados prévios necessários

Uma vez que o exame tenha sido indicado, é preciso ter atenção a alguns cuidados no preparo. Como o revestimento do intestino é o local de mais interesse na visualização, ele precisa estar livre de resíduos que prejudiquem a análise.

Então, deve ser adotada uma dieta livre de fibras, além de ser indicado o uso de laxativos. Todas essas medidas viabilizam o esvaziamento intestinal. Geralmente, a limpeza intestinal não ultrapassa algumas horas, mas isso varia de acordo com o paciente.

A participação de um anestesista poderá ser solicitada, principalmente para aliviar o desconforto por meio de sedativos. Isso oferece mais comodidade para o paciente e melhora a qualidade do exame.

Entenda como é realizado

Finalmente, vamos entender como é feito o exame de fato. Reforçamos a necessidade de um preparo bem-feito, senão, a qualidade da investigação decai consideravelmente. A equipe responsável aguarda o paciente na sala de endoscopia, onde é realizada a sedação.

O instrumento utilizado é chamado de colonoscópio. A sua maquinaria capta e transmite as imagens das paredes internas. Ele é introduzido pelo ânus e, por ser bem flexível, consegue percorrer ao longo do intestino, guiado pelo médico.

Como é inserido pelo ânus, o exame é mais focado na análise do intestino grosso. Porém, dependendo do caso, pode chegar a porções do intestino delgado. Vale reforçar que, além da captação de imagens, a colonoscopia viabiliza a retirada de lesões suspeitas. Cada etapa do processo, desde a indicação, passando pelo preparo, até a realização, deve ser devidamente acompanhada por um especialista e individualizada de acordo com cada paciente.

Portanto, antes de realizar a colonoscopia, de fato, é preciso consultar o coloproctologista. O acompanhamento ao longo dos anos permite uma abordagem ainda mais específica, principalmente considerando a progressão lenta até a malignização. Isso torna a abordagem mais segura, com escolhas mais precisas de acordo com o quadro clínico do paciente.

A Oncomed BH é uma clínica especializada na prevenção e no tratamento de doenças oncológicas. Se você procura um profissional qualificado para fazer uma avaliação, entre em contato conosco!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!