Descubra se há relação entre o consumo de álcool e o desenvolvimento de câncer

consumo de álcool
4 minutos para ler

Dados do III Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira, divulgado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), mostram que o índice de consumo de álcool em nosso país é muito mais alto e alarmante do que o de substâncias ilícitas. Pela pesquisa foi possível ver que cerca de 30% da população afirmou ter consumido pelo menos uma dose de álcool nos 30 dias anteriores. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o consumo de álcool brasileiro supera, e muito, a média mundial. Em média, esse consumo por pessoa acima de 15 anos é de 6,2 litros ao ano. Já no Brasil é de 8,7 litros, quase 30% a mais. 

Na quarentena, esses números cresceram ainda mais, já que as pessoas usaram a bebida para aliviar o estresse do dia a dia e curtir o tempo em casa. Pesquisas indicam que a venda online de bebidas subiu 93,9% no período.

Os tipos de câncer relacionados ao consumo de álcool

Muitas pesquisas científicas mostram que o consumo de álcool pode provocar vários tipos de câncer. As evidências e dados mostram que quanto mais uma pessoa consome essa substância, maior é o risco de desenvolver algum tipo de câncer relacionado ao álcool.

Por isso, o consumo de bebdias alcoolicas precisa ser sempre responsável, já que o abuso pode trazer muitos malefícios para o corpo. A verdade é que mesmo doses consideradas baixas são tóxicas para o organismo, embora o exagero seja sempre mais prejudicial. Mas é preciso entender que não existe uma quantidade saudável e segura para o corpo.

Alguns dos principais tipos de câncer relacionados ao consumo alcoólico são:

  • câncer colorretal;
  • câncer de boca e orofaringe;
  • câncer de esôfago;
  • câncer de faringe;
  • câncer de fígado;
  • câncer de laringe;
  • câncer de mama.

A relação entre a bebida e o aumento do risco de câncer

Além do alcoolismo, é preciso ficar alerta para a relação entre o consumo exagerado de álcool e muitas doenças, como a depressão, transtorno de ansiedade e diferentes tipos de cânceres. Porém, a forma exata como a bebida pode aumentar o risco da doença ainda não é conhecida. Contudo, existem alguns fatores que fazem com que o consumo de álcool aumente os riscos, incluindo:

  • a metabolização das bebidas alcoólicas em acetaldeído — produto químico tóxico e carcinogênico — capaz de danificar as proteínas e o DNA;
  • a criação de substâncias reativas de oxigênio, que conseguem danificar os lipídios, proteínas e o DNA através da oxidação;
  • os danos à capacidade do corpo de absorver vários nutrientes importantes no combate ao câncer;
  • o aumento dos níveis de estrogênio — hormônio ligado ao risco de câncer de mama.

Essas bebidas também podem apresentar várias substâncias cancerígenas, introduzidas durante sua produção e fermentação, como as fibras de amianto, nitrosaminas, hidrocarbonetos e fenóis. Além disso, a combinação álcool e tabaco pode piorar a situação ainda mais, e sabemos que o cigarro anda lado a lado com o consumo de bebidas alcoólicas. Essa combinação pode agravar o risco do indivíduo desenvolver um câncer de boca, laringe, faringe e esôfago. 

Por isso, reforçamos que é essencial cultivar bons hábitos, diminuindo o consumo de álcool e tendo uma dieta balanceada para se ter mais saúde e bem-estar. Para ajudar nesse processo você pode seguir nossas dicas e informações diárias, mantendo-se atualizado sobre maneiras de melhorar a sua qualidade de vida.

Agora que você já sabe a relação entre a bebida alcoólica e o câncer, convidamos você a curtir a nossa página no Facebook. Lá você consegue acompanhar todos os nossos posts novos e ficar por dentro das nossas dicas de saúde!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marque sua consulta pelo WhatsApp!