Cores dos alimentos: entenda como cada nutriente contribui para o combate ao câncer

cores dos alimentos
7 minutos para ler

Uma alimentação balanceada e o mais natural possível é capaz de transformar a qualidade de vida e a saúde de uma pessoa. No entanto, tão importante quanto dar preferência sempre para os itens mais saudáveis é prestar atenção nas cores dos alimentos.

Isso mesmo! A natureza é tão sábia que os alimentos não são coloridos apenas para despertar a nossa vontade de comê-los. Cada cor oferece um nutriente (ou um grupo deles). Além disso, também existem alguns que têm a capacidade de potencializar outros — como é o caso da laranja, que, se consumida logo após a refeição, pode aumentar a absorção do ferro do feijão que acabou de ser ingerido.

Não por acaso, existe a famosa regra das cinco cores do prato. Apostar na diversidade contribui para o funcionamento de todo o organismo, inclusive prevenindo e auxiliando no combate ao câncer.

Veja, neste texto, como criar pratos mais coloridos e quais são os benefícios dos alimentos separados por grupos de cores!

As cores dos alimentos

Verdes

Os alimentos verdes (tanto os claros quanto os escuros) são fundamentais para a nossa saúde em vários aspectos. Da mesma forma, são conhecidos pelo alto grau de rejeição de crianças e de adultos, que não podem ver nenhum “verdinho” no prato.

Se você faz parte desse time, é bom conhecer alguns dos seus benefícios para começar a mudar de ideia. Eles são ricos em ferro, fósforo, vitamina K, cálcio e vários outros nutrientes essenciais para o crescimento, o bom funcionamento das células, o combate ao cansaço e muito mais. Em relação ao câncer, por exemplo, eles apresentam altos níveis de clorofila, que ajuda a fortalecer o sistema de defesa do nosso organismo.

Se você não é muito fã das folhas verdes, como couve, espinafre e agrião, saiba que pode se beneficiar de todos os alimentos naturais dessa cor, como a abobrinha, o abacate, o kiwi, a maça verde e o pimentão.

Alaranjados

Os alimentos alaranjados, por sua vez, são ricos em vitamina A, vitamina C, luteina e betacaroteno, o que significa que combatem os radicais livres, ajudam na divisão celular, auxiliam o sistema nervoso e entregam muitos outros benefícios. Para os pacientes oncológicos, eles são fundamentais na dieta porque ajudam no perfeito funcionamento dos glóbulos brancos, que são essenciais para o sistema imunológico.

Existem alguns alimentos alaranjados que estão diretamente relacionados à enfermidade, inclusive — alguns podem ajudar a prevenir o câncer de mama; e a curcumina, que é o princípio ativo do açafrão, tem sido amplamente estudada no tratamento de vários tipos da doença. Portanto, capriche nas frutas, como laranja, mamão, damasco e pêssego, e nos legumes, como abóbora, cenoura e batata-doce.

Vermelhos

É impossível falar de alimentos que ajudam a combater o câncer sem mencionar aqueles de cor vermelha. Isso porque eles têm a capacidade de prevenir, retardar e até reverter os processos iniciais da doença. Por esses motivos, são chamados de quimioprotetores.

Para completar, consumir diariamente esses alimentos vermelhos reduz as chances de desenvolver alguns tipos de câncer, como o de pulmão e o de próstata — e, de quebra, outras doenças graves, como Parkinson e Alzheimer.

Além do câncer, esses alimentos também são diretamente relacionados ao combate ao cansaço, à depressão e à falta de desejo sexual. Aproveite todos esses benefícios consumindo alimentos ricos em licopeno, sais minerais, ácido fólico, cálcio e vitaminas A, B e C, como tomate, melancia, goiaba, pitanga, morango, caqui e frutas vermelhas.

Roxos e pretos

A cor roxa também é essencial para o bom funcionamento do nosso organismo, já que é um indicador de alimentos ricos em flavonoides — poderosos antioxidantes, anti-inflamatórios, antivirais e antimicrobianos.

Além de combaterem os radicais livres e o envelhecimento das células, os alimentos roxos têm ácido elágico e quercetina: nutrientes capazes de neutralizar as substâncias cancerígenas antes que elas possam atingir os códigos genéticos.

Para ter todos esses benefícios e ainda cuidar da saúde do coração, do sistema nervoso e da circulação sanguínea, inclua sempre na dieta berinjela, beterraba, repolho-roxo, alcachofra, figo, ameixa, amora, jabuticaba, açaí e uva roxa ou suco de uva integral.

Amarelos e brancos

Essa infinidade de opções amarelas é rica em vitamina C, potássio, cálcio e diversos outros nutrientes com poder anti-inflamatório, antialérgico e antibiótico e que ainda ajudam a cuidar do sistema cardíaco e nervoso, dos músculos e dos níveis de colesterol. Eles também melhoram a digestão e a prisão de ventre, que são grandes vilões dos pacientes oncológicos. Além disso, são ricos em vitaminas do complexo B, betagluca e ergoesterol, que aumentam a imunidade do organismo.

Inclua também no cardápio batata, banana, maracujá, couve-flor, cogumelos, leite e arroz.

Marrons

Eis o grupo das famosas castanhas e de grãos que estão cada vez mais presentes nos nossos pratos, felizmente. Afinal, eles são ricos em vitaminas do complexo B, vitamina E, selênio e ácidos graxos, além de ajudarem na absorção de outras vitaminas.

A lista de benefícios é extensa e vai desde a disposição mental e do controle do colesterol e do açúcar no sangue até a melhora do intestino — já que são fontes de carboidratos complexos e gorduras poliinsaturadas ( de boa qualidade).

Os alimentos marrons também ajudam a prevenir diversos tipos de câncer, bem como doenças crônicas, como Alzheimer e enfermidades do coração. Portanto, inclua aveia, linhaça, nozes, castanhas e demais grãos na sua dieta diariamente.

A relação com o câncer

Ao montar os seus pratos, lembre-se de que as cores dos alimentos estão diretamente relacionadas aos benefícios que eles garantem ao organismo. Muitos desses compostos (como os carotenoides, as antocianinas e outros antioxidantes fundamentais) são nutrientes chamados de fitoquímicos — que têm características anti-inflamatórias, melhoram a regulação hormonal do corpo e aumentam a imunidade.

As pessoas que buscam a prevenção do câncer e também os pacientes oncológicos, que já estão em tratamento, beneficiam-se muito do arco-íris de alimentos, mas podem caprichar ainda mais naqueles pertencentes às cores vermelhas, roxas e verdes. Isso porque os itens dessas cores ajudam o organismo a responder melhor à medicação e também auxiliam o corpo que está sobrecarregado com todo o processo característico da doença.

Também é importante considerar que, assim como existem alimentos que ajudam a prevenir e a combater o câncer, há aqueles que favorecem o surgimento da doença, bem como o de tantas outras. São eles os ultraprocessados, os industrializados e os que contêm muito sal, bem como o álcool. Por isso, além de abusar das cores dos alimentos, evite aqueles que só fazem mal à saúde e prejudicam a sua disposição no dia a dia.

Interessante este artigo, não é mesmo? Agora que você já conhece a função de cada alimento, que tal colocar suas habilidades gastronômicas em prática? Acesse o Livro de Receitas da Oncomed e confira dicas de refeições práticas para você saborear!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!