Coronavírus e pacientes oncológicos: tire as suas dúvidas sobre o assunto

Coronavírus e pacientes oncológicos
7 minutos para ler

A covid-19 tornou-se uma preocupação mundial, exigindo uma série de cuidados para evitar o contágio, sendo o isolamento social uma das medidas. A doença apresenta um risco maior para alguns grupos, o que inclui pessoas com câncer. Diante disso, surgem dúvidas sobre o novo coronavírus e pacientes oncológicos.

Quais são as principais precauções que é preciso tomar? É necessário suspender o tratamento? Pacientes oncológicos podem tomar a vacina da gripe nesse período?

Para responder a essas e outras questões, entrevistamos o Dr. Alexandre Fonseca, oncologista da Oncomed BH. Confira nosso post e entenda melhor como esses pacientes devem se cuidar durante a pandemia.

Quais são os impactos da covid-19 em pacientes oncológicos?

A pandemia do novo coronavírus vem causando grande preocupação no mundo devido à sua rápida disseminação e também por conta de sua gravidade, especialmente entre pessoas com saúde fragilizada, sejam idosos ou pessoas que apresentem outras comorbidades, como o câncer.

“Dessa forma, é fundamental que tanto os profissionais de saúde quanto os pacientes tenham cuidados e condutas específicas para que o tratamento oncológico seja conduzido da melhor maneira possível e com menor risco”, destaca Dr. Alexandre.

Além disso, cada caso deve ser avaliado individualmente pelo médico oncologista, já que diferentes pacientes têm doenças que resultam em comportamentos diferentes. Essa análise é importante para se definir qual deve ser o tratamento adequado para cada um nesse período.

Por que os pacientes oncológicos fazem parte do grupo de risco?

De acordo com Dr. Alexandre, pacientes oncológicos podem ter um sistema imunológico mais fragilizado por conta do próprio câncer ou pelo tratamento que estão recebendo – quimioterapia, radioterapia, corticoides, entre outros. Além disso, pacientes com câncer que acometem o pulmão, por exemplo, podem levar a redução da funcionalidade do órgão, que também é afetado nos quadros graves de covid-19.

É por isso que há uma preocupação grande em relação ao novo coronavírus e pacientes oncológicos. Isso por que, quando a pessoa desse grupo é contaminada, o risco de uma evolução mais agressiva da doença é significativo, bem como a letalidade.

Entre os pacientes oncológicos, quais correm mais risco com a covid-19?

Entre os pacientes com câncer, os que correm um risco maior com a doença são aqueles:

  •  paciente com tumores hematológicos (como leucemias, linfomas e mieloma múltiplo) ;
  •  que realizaram transplante de medula óssea;
  • que estão em tratamento com quimioterapia.

“É importante lembrar que tipos diferentes de quimioterapia são propensos a causar diferentes níveis de imunossupressão, causando, assim, menor ou maior risco de gravidade em casos de exposição ao novo coronavírus. O risco é individualizado de acordo com o tratamento”, explica Dr. Alexandre.

Coronavírus e pacientes oncológicos: quais são as principais dúvidas?

É natural que os pacientes oncológicos e seus familiares tenham várias dúvidas durante esse período de pandemia. As mais comuns são se a pessoa deve ou não interromper seu tratamento e se existe alguma adaptação específica a ser feita durante as terapias.

Dr. Alexandre destaca que não é recomendado suspender a rotina de tratamento. “Cada caso é analisado de forma individual pelo médico, que avaliará formas de reduzir o risco para o paciente”, comenta. Entretanto, a suspensão do tratamento oncológico não é recomendada de rotina, haja vista que o câncer também é uma doença potencialmente grave e merece toda a atenção e tratamento adequado.

Vacinação contra a gripe

Um ponto que também deixa os pacientes com dúvida é sobre se devem tomar ou não a vacina da gripe. A preocupação é se expor nesse momento ou até mesmo ter alguma complicação. 

Porém, é necessário salientar que a vacinação contra a gripe (influenza) utiliza vírus morto. “Assim, os pacientes oncológicos devem e são encorajados a tomá-la para reduzir o risco de influenza. A princípio, a vacina não interfere no tratamento nem no risco maior para a covid-19”, diz Dr. Alexandre.

Quais cuidados esses pacientes devem tomar para se manterem seguros?

Como grupo de risco, é essencial que as pessoas que estejam em tratamento de câncer tenham cuidado redobrado para evitar o contágio. Nesse sentido, é preciso que adotem algumas medidas, como:

  • não parar o tratamentos de câncer;
  • evitar contato físico — como beijos, abraços e apertos de mão;
  • usar máscara facial para proteger o nariz e a boca;
  • não colocar a mão no rosto ou tocar na máscara com as mãos;
  •  evitar ambientes com muitas pessoas;
  • manter o distanciamento social;
  • não permanecer em ambientes fechados e priorizar locais com boa ventilação;
  • evitar visitar hospitais e, caso seja necessário, permanecer por um período curto;
  • pacientes que frequentam a clínica de tratamento oncológico devem ir acompanhados de apenas uma pessoa, sendo que esta não pode apresentar nenhum sintoma gripal;
  • visitas hospitalares devem se restringir àquelas estritamente necessárias;
  • permanecer em casa quando possível;
  • manter a higiene das mãos, lavando-as com sabonete por cerca de um minuto ou fazendo a higienização com álcool em gel 70%;
  • cobrir o nariz e a boca com o antebraço ao tossir ou espirrar.

Quais as orientações para um paciente oncológico que suspeita ter covid-19?

Em caso de sintomas mais severos, como falta de ar, cansaço extremo, queda de pressão, desmaio ou outros sinais de alerta e de gravidade, é necessário procurar um hospital e evitar contato com terceiros.

Nas situações em que o paciente oncológico apresente sintomas gripais leves — como febre, coriza, tosse seca, falta de ar — , é necessário contatar seu médico e avaliar a possibilidade de testagem para a covid-19. 

Quais medidas a Oncomed BH está tomando durante a pandemia?

“A vida e a segurança dos nossos pacientes vêm em primeiro lugar. Por isso, para que eles possam seguir com seus tratamentos oncológicos — o que é fundamental —, estabelecemos uma série de medidas de segurança na nossa clínica”, ressalta Dr. Alexandre.

Desse modo, na Oncomed foram adotadas as seguintes ações devido à pandemia do novo coronavírus:

  • triagem clínica de pacientes e acompanhantes na recepção além de aferição da temperatura;⠀
  • estabelecimento de uma linha direta com médico de plantão para orientação sobre sintomas e possível encaminhamento ao serviço de saúde;
  • disponibilização de máscara para todos os pacientes;
  • oferecimento de uma linha direta com a equipe assistencial para solução de dúvidas;
  • mudança de organização na clínica para respeitar o espaço de segurança entre as pessoas e para a descentralização dos pacientes nas recepções;
  • consultas de controle em modelo de teleorientação, ou seja, realizadas on-line.

Quando se trata do novo coronavírus e pacientes oncológicos, é imprescindível adotar uma série de cuidados para preservar a saúde e evitar complicações. Contar com um serviço médico especializado e de qualidade, como o da Oncomed, também vai ajudar essas pessoas a receberem todas as orientações e um atendimento seguro.

Quer conhecer os serviços oferecidos pela Oncomed? É só entrar em contato com nossa equipe para receber todos os esclarecimentos!

Você também pode gostar

Deixe um comentário