Confira as ações da campanha Dezembro Laranja contra o câncer de pele

dezembro laranja
7 minutos para ler

Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) alertam para a importância da prevenção do câncer de pele, um dos mais frequentes no Brasil. Esse tipo de câncer pode ser classificado de duas formas: melanoma e não melanoma, sendo que o segundo corresponde a 30% dos tumores malignos diagnosticados no país.

Diante dessas estatísticas, a campanha Dezembro Laranja é essencial para a conscientização quanto aos cuidados necessários com essa doença, principalmente porque se diagnosticado no início, esse câncer apresenta grande chances de cura, já que há uma melhor resposta aos tratamentos.

Tendo isso em vista, vamos explicar por que o Dezembro Laranja foi criado, quais as suas principais ações e as medidas mais eficazes para controlar a prevalência desse tumor. Boa leitura!

Por que o Dezembro Laranja foi criado?

Dezembro foi o mês escolhido para promover a campanha mundial de combate ao câncer de pele. No Brasil, essa importante estratégia foi idealizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, uma vez que, com os dados estatísticos preocupantes e a alta incidência da doença, os dermatologistas perceberam a necessidade de criar ações de combate a esse tipo de câncer.

O objetivo do Dezembro Laranja é falar mais abertamente sobre a importância da adoção de cuidados com a pele, principalmente nas estações mais quentes, como o verão. Para nós, como o Brasil é um país tropical, é necessário manter as medidas protetivas durante o ano todo.

Assim, o mês foi escolhido para essa campanha justamente porque é um período de calor intenso. Além disso, a cor laranja faz uma alusão à cor do sol e à energia positiva e vibrante que representa o verão. Logo, a criação dessa campanha é de extrema relevância, já que é preciso alertar as pessoas sobre a realidade que envolve esse tipo de câncer no país e no mundo.

Quais as principais ações dessa campanha?

Em primeiro lugar, é necessário considerar que a pele é o maior órgão do corpo humano e, por isso, seus cuidados não podem ser negligenciados. Sendo assim, a conscientização quanto à importância de manter a pele hidratada e de utilizar protetor solar mesmo sem estar na praia faz muita diferença.

Aliás, a orientação é que essa educação preventiva se inicie ainda na infância, isso porque alguns tipos de câncer podem permanecer silenciosos durante anos, fazendo com que os sintomas apareçam muito tempo depois. Assim, é importante alertar crianças, jovens e adultos quanto a essa realidade.

Também é preciso considerar que a exposição ao sol é algo constante e permanente por toda a vida, o que eleva os riscos de desenvolvimento do câncer de pele. Diante disso, o Dezembro Laranja se torna uma ocasião oportuna para divulgar informações e incentivar o autocuidado com a saúde da pele. 

Nesse contexto, essa campanha objetiva as seguintes ações:

  • divulgar informações e dados sobre o câncer de pele;
  • fazer parcerias com instituições públicas e privadas para maior adesão a essa causa;
  • possibilitar mais acesso ao diagnóstico e ao tratamento oncológico;
  • incentivar a adoção de dietas equilibradas, com menos açúcar e gordura animal;
  • chamar a atenção da população e mostrar que, sem cuidados, os riscos são bem maiores;
  • incentivar medidas preventivas, como o uso de bloqueador solar todos os dias.

Quais os tipos de câncer de pele?

O desenvolvimento de tumores na pele ocorre porque há um crescimento descontrolado das camadas de células que formam esse órgão. Como a pele é constituída por três camadas, o tipo de câncer varia de acordo com a camada atingida. 

No entanto, os tipos de câncer de pele mais comum são:

Melanoma

O melanoma é o tipo de tumor considerado mais grave. Mesmo que os tumores surjam em decorrência de diversos fatores, esse tipo de câncer resulta, principalmente, da exposição constante — e desprotegida — à radiação solar. 

Primeiramente, a doença afeta as camadas mais finas e superficiais da pele. Com o passar do tempo, as células doentes podem atingir tecidos de outros órgãos do corpo. Essa condição é conhecida como metástase. 

Não melanoma

Esse câncer é o mais comum, mas é o menos perigoso. Contudo, a resposta aos tratamentos depende do diagnóstico e intervenção precoces. Se a doença for descoberta tardiamente, há maiores riscos de metástases. Por tal razão, adotar as medidas de prevenção é fundamental para evitar a doença. 

Quais os fatores de risco?

Uma das metas do Dezembro Laranja é conscientizar as pessoas sobre um fato que, às vezes, pode passar despercebido: o câncer de pele é um dos mais perigosos e pode atingir a todos. Entretanto, algumas pessoas são mais vulneráveis à doença, porque se encaixam no grupo de risco. Conheça os mais importantes e que exigem ainda mais cuidados preventivos:

  • pessoas com idade maior que 40 anos;
  • pessoas de pele branca e olhos claros;
  • pessoas com histórico da doença em familiares próximos;
  • pessoas que se expõem constantemente ao sol sem proteção;
  • pessoas com histórico de doenças na pele.

É possível prevenir o câncer de pele?

Sim, já que alguns cuidados podem reduzir bastante as chances de desenvolver a doença. Listamos os mais importantes:

  • procure andar em lugares com sombra; 
  • crie o hábito de usar protetor solar todos os dias;
  • evite exposição prolongada nos horários de sol quente; 
  • utilize roupas adequadas, bonés, viseiras, chapéus, óculos escuros e sombrinhas na praia ou para andar ao sol; 
  • invista em filtro (protetor) solar com fator de proteção indicado para a sua pele; 
  • utilize filtro solar adequado para os lábios;
  • visite o seu dermatologista caso suspeite de alguma mancha, caroço ou verruga na pele.

Como diagnosticar e tratar a doença?

Geralmente, os problemas de pele que podem indicar suspeitas de neoplasias são:

  • presença de manchas que coçam, ardem, doem, descamam ou sangram;
  • presença de verrugas, principalmente na face;
  • feridas de difícil cicatrização.

Nessas situações, a orientação é procurar um dermatologista urgentemente, pois é necessário fazer uma avaliação e exames específicos. A detecção precoce é crucial para evitar a progressão da doença para quadros de maior gravidade.

O diagnóstico é realizado por meio de exame clínico, de avaliação do histórico do paciente, exames laboratoriais e biópsia. Porém, em alguns casos, o médico pode utilizar um aparelho de dermatoscopia. Esse procedimento permite a visualização de algumas camadas da pele que não são vistas a olho nu.

Como você viu, o Dezembro Laranja é uma campanha essencial para a prevenção e promoção da saúde dermatológica. Assim como acontece com os demais tumores, quanto mais cedo a neoplasia de pele for descoberta, maiores serão as possibilidades de cura. Logo, a conscientização é uma forte aliada no combate ao câncer.

O que achou deste conteúdo? Deixe o seu comentário: adoraríamos saber a sua opinião!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marque sua consulta pelo WhatsApp!