Quero doar Medula Óssea: como fazer?

dia mundial do doador de medula óssea
4 minutos para ler

Quem nunca ouviu a expressão “esse aí tem tutano!”? No senso popular, ela significa que uma pessoa tem coragem, força e é capaz de fazer as coisas. Para os doadores de medula óssea, ela representa generosidade, altruísmo e possibilidade de cura, pois é exatamente isso que eles oferecem para os pacientes: o tutano, tecido encontrado no interior dos ossos.

A medula óssea é um tecido líquido e gelatinoso que fica dentro dos ossos, importante para o desenvolvimento das células sanguíneas — hemácias, leucócitos e plaquetas. Se existe uma falha no seu processo, a fabricação do sangue fica prejudicada, fazendo com que o paciente precise de um transplante.

A seguir, saiba mais sobre como você pode doar e uma curiosidade sobre a doação: existe um dia para a conscientização em relação à necessidade de doação de medula óssea. Continue a leitura!

Brasil é o 3° país com mais cadastrados

Atualmente, o Brasil conta com o terceiro maior banco de doares de medula óssea do mundo, o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), contando com cerca de 4 milhões de voluntários cadastrados. Porém, apesar de o número parecer grande, as chances de um paciente que necessita de transplante encontrar um possível doador compatível — excluindo indivíduos aparentados — é de 100 mil. Por isso, é fundamental que mais pessoas se cadastrem e façam parte dessa irmandade solidária.

Vale lembrar que a medula óssea é diferente da medula espinhal, que fica dentro da coluna vertebral. Além disso, essa parte do corpo não é afetada em um transplante de medula óssea, portanto, não existe nenhum risco de perda de movimentos. Então, se essa era uma dúvida sua, pode ficar tranquilo!

Seja um doador

Nem todas as pessoas podem doar, já que existem alguns critérios a serem preenchidos. Porém, quanto mais pessoas se cadastrarem no REDOME, melhor para os pacientes que esperam o transplante, já que a compatibilidade entre doador e receptor precisa ser total ou quase completa.

Para se tornar um doador, é preciso procurar o hemocentro do seu estado. Lembre-se de levar documento de identidade e informar o seu interesse no cadastro. O doador precisa:

  • ter entre 18 a 55 anos;
  • estar em boa saúde;
  • não ter doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue;
  • fazer um cadastro com informações pessoais;
  • coletar 5 ml de sangue para teste de compatibilidade.

Após a inclusão do novo possível doador, ele ficará ativo no banco de dados até os 57 anos. É preciso que o cadastro esteja sempre atualizado, para que o contato seja feito o mais rápido possível, em caso de compatibilidade.

A importância do Dia Mundial do Doador de Medula Óssea

O Dia Mundial do Doador de Medula Óssea (WWDD) foi criado pela World Marrow Donor Association (WMDA), associação que reúne os registros de todos os doadores do mundo, somando mais de 52 países.

A data, sempre celebrada no 3° sábado de setembro, destaca, além da necessidade de doação do tecido, a importância de os voluntários cadastrados manterem os dados atualizados, facilitando a sua localização por parte de possíveis doadores.

Esse é um procedimento que servirá para o transplante, um método de tratamento que procura substituir a medula óssea fragilizada por uma saudável, restabelecendo a produção normal das células sanguíneas. Ele é indicado para várias doenças, como:

O Dia Mundial do Doador de Medula Óssea é fundamental para que cada vez mais pessoas abracem a causa e entendam a importância de se cadastrar como doadores.

Gostou do post? Que tal curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro de outros conteúdos como este? Assim você não perde nenhuma atualização!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!