As 8 principais doenças crônicas que acometem os brasileiros

doenças crônicas
6 minutos para ler

As doenças crônicas são caracterizadas por terem uma progressão mais lenta e de longa duração e podem, ou não, ter cura. Elas podem ser congênitas, que são aquelas em que a pessoa já nasce com ela ou desenvolve logo no início da vida, e as não congênitas, adquiridas com o passar dos anos.

Independente do tipo, é importante se preocupar com elas, visto que também estão entre as principais causas de morte no Brasil. Ocorrem devido a diversos fatores, como má alimentação, cigarro, excesso de bebidas alcoólicas e sedentarismo. Algumas se destacam por sua prevalência, e nós listamos as oito principais que acometem os brasileiros. Continue lendo e veja quais são elas

1. Asma

Geralmente, a asma acomete mais as crianças, sendo causada por diversos fatores, como:

poeira;

clima;

pelos de animais;

gripes;

fumaça.

O contato com esses agentes irritantes causa inflamação nas vias aéreas, fazendo com que a pessoa manifeste alguns sintomas, entre eles:

  • chiado no peito;
  • falta de ar;
  • tosse.

Nas crises de asma, é necessário a ida ao pronto-socorro. Embora geralmente ela não tenha cura, pode ser controlada com medicamentos, possibilitando ao paciente uma vida normal.

2. Doenças cardiovasculares

É um grupo de doenças que afetam os vasos sanguíneos e o coração. Entre elas as mais comuns estão o acidente vascular cerebral (AVC) e ataques cardíacos (infartos). São causadas por um acúmulo de gordura nas artérias ou pela formação de coágulos, que dificultam a circulação de sangue para o cérebro ou coração.

Quando o coração é atingido, sintomas como dor no peito, desconforto no braço e dificuldade para respirar costumam se manifestar. No caso do AVC, os sintomas incluem tontura, perda de memória, dor de cabeça, desmaio, perda de força em um ou mais membros e dificuldade para falar (afasia e disartria). 

3. Hipertensão

Também conhecida como pressão alta, essa é uma das doenças crônicas que atinge um grande número de pessoas e pode ser um fator de risco para outras doenças cardiovasculares como o infarto e AVC.

4. Doença de Parkinson

Essa é uma doença degenerativa que atinge o sistema nervoso central de forma progressiva e lenta, especialmente em pessoas acima de 60 anos de idade. Entre os sintomas estão os tremores constantes, postura curvada e a perda do controle dos músculos. Apesar de não existir cura para esse mal, os tratamentos ajudam a controlar os sintomas.

5. Diabetes

O diabetes se manifesta quando o organismo não utiliza de maneira eficiente a insulina produzida pelo pâncreas ou esse órgão não a produz em quantidades suficientes. A insulina é responsável por metabolizar o açúcar, assim, quando há falta, ocorre um aumento da concentração de glicose no sangue, afetando todo o organismo.

O diabetes é classificado como uma doença sistêmica justamente porque traz malefícios para diversos outros órgãos. Ele pode comprometer o funcionamento dos rins, também afeta o coração e ainda traz sérios prejuízos para a circulação sanguínea. O organismo fica suscetível a inflamações, que atingem inclusive os olhos. Pode, ainda, dificultar a cicatrização e aumentar o risco de infecções, ocasionando a amputação de membros em casos graves de infecção e isquemia.

6. Colesterol alto

O consumo excessivo de alimentos gordurosos contribui diretamente para o aumento do nível do colesterol. Porém, outros fatores também estão relacionados, como sedentarismo e histórico familiar. Essa condição traz riscos para a saúde, pois o colesterol em excesso forma placas gordurosas nas paredes das artérias, podendo levar ao derrame, infarto e outras doenças cardiovasculares.

Além disso, a alta do colesterol pode causar prejuízos para o funcionamento do fígado em razão de estar relacionado a esteatose hepática, ou seja, acúmulo de gordura no fígado. 

7. Mal de Alzheimer

Doença crônica e neurodegenerativa que reduz as funções cognitivas, prejudicando a percepção, a linguagem e a memória. Também altera a personalidade, o comportamento e o convívio social. Confusão mental e perda da memória recente são alguns sintomas. Não há cura, mas pode ser controlada e retardada com medicamentos.

8. Câncer

O câncer é uma doença que pode estar relacionada a aspectos hereditários, mas a exposição a agentes cancerígenos e os maus hábitos de vida são os principais fatores para o seu desenvolvimento. Pode se manifestar em qualquer região ou órgão do corpo.

A geração desordenada de células anormais faz com que elas se alastrem para os órgãos e tecidos, se multiplicando rapidamente e formando tumores. O diagnóstico precoce e tratamento imediato são fundamentais para controle do câncer, evitando casos de metástase. Quanto mais cedo for descoberto, maior é a chance de cura.

Como prevenir ou tratar as doenças crônicas?

As doenças crônicas têm inúmeras causas e podem ser agressivas para o organismo. Sendo assim, é importante adotar medidas preventivas, uma vez que nem sempre elas podem ser curadas, já que o tratamento inclui o controle dos sintomas e evita a progressão da doença.

Para prevenir o surgimento de doenças crônicas é essencial manter um estilo de vida compatível com as caraterísticas e as necessidades reais do organismo, adaptando o dia a dia de cada pessoa. Dentre os meios de prevenção, podemos citar:

  • tomar sol moderadamente antes das 10h e depois das 16h;
  • realizar 30 minutos de atividade física por dia;
  • dormir pelo menos 8 horas por noite;
  • consumir alimentos saudáveis;
  • ingerir cerca de 2 litros de água por dia;
  • evitar o tabagismo e o excesso de bebidas alcoólicas.
  • ter uma alimentação saudável
  • praticar sexo seguro

Muitas doenças crônicas podem ser evitadas, exceto as congênitas e hereditárias. Diante disso, adotar hábitos saudáveis é uma das principais formas de prevenção, pois além de trazer benéficos para o corpo, oferece bem-estar para a mente.

De toda forma, mesmo as pessoas que foram diagnosticadas com algum tipo de doença crônica alcançam mais qualidade de vida adotando essas medidas. Isso porque elas contribuem com o equilíbrio orgânico e evitam o agravamento do quadro clínico.

Contar com uma clínica especializada em oncologia também faz toda a diferença na prevenção e no controle das doenças crônicas que se relacionam com o câncer. Afinal, o atendimento humanizado, centrado no paciente e realizado por uma equipe multidisciplinar proporciona um suporte completo, atendendo as necessidades de cada paciente.

Saiba mais sobre o trabalho realizado pela Oncomed. Entre em contato conosco e veja como oferecemos suporte para nossos pacientes e suas famílias!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!