Fake news na saúde: como me informar de maneira confiável?

fake news na saúde
4 minutos para ler

Hoje em dia, quase todas as pessoas têm um celular em mãos, e as notícias chegam aceleradas às telas, seja por meio dos portais de notícias, seja por meio das redes sociais e dos aplicativos. Especialmente nessas últimas duas plataformas (as redes sociais e os aplicativos de mensagens instantâneas), no entanto, é preciso ficar muito atento para não acreditar em notícias falsas.

As fake news na saúde são capazes de deixar as pessoas apreensivas e, até mesmo, fazer com que se mediquem por conta própria, baseadas em uma informação mentirosa que foi lida. As origens desse tipo de conteúdo são inúmeras.

Na verdade, qualquer pessoa pode escrever um texto, assinar com um nome qualquer e se passar por médico, disseminando inverdades, causando caos e medo. A partir do primeiro disparo, a mensagem se espalha rapidamente, pois muitas pessoas seguem compartilhando-a sem saber se as informações são verídicas.

Entretanto, afinal, como se informar de forma correta e confiável, evitando as fake news na saúde? Confira agora mesmo!

Verifique as datas de publicação

Muitas vezes, a notícia que chegou até você não é uma mentira, mas é de anos atrás. Uma notícia sobre o ebola, por exemplo, pode deixar as pessoas apavoradas, especialmente agora que estamos mais sensíveis ao assunto, por causa da pandemia de coronavírus. Mas tal informação pode ser de 2018, por exemplo, quando um surto realmente aconteceu na África. Ainda que a notícia seja de um site confiável, é essencial analisar a data da matéria.

Analise as fontes

Acabamos de falar sobre a importância das fontes na disseminação de fake news na saúde. Acredite apenas em informações que foram transmitidas por órgãos sérios e responsáveis ou em vídeos realmente publicados e verídicos. Textos que são apenas escritos ou áudios (que podem ser gravados por qualquer pessoa) merecem a sua desconfiança.

Leia a notícia por completo

Existem pessoas que espalham apenas trechos de notícias — geralmente, os mais pessimistas ou os mais otimistas. Você pode, por exemplo, receber uma fake news com a frase “Vacina de Covid-19 chegou ao Brasil”, quando, na verdade, a notícia completa diz que são vacinas para teste, e não para a imunização da população.

Veja se há erros ortográficos

Os órgãos responsáveis por divulgar as notícias da área da saúde, bem como os meios de comunicação que merecem a nossa credibilidade, têm muito cuidado com o seu trabalho, inclusive evitando erros ortográficos. Se o conteúdo estiver mal escrito, com palavras de baixo calão e erros graves de digitação e pontuação, ele nem merece a sua leitura.

Consulte sites oficiais

Se você leu a notícia e tem dúvidas sobre a veracidade dos fatos, faça uma consulta nos sites oficiais da saúde, como o Ministério da Saúde, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Instituto Nacional do Câncer (Inca), entre outros. Em relação à vacina de coronavírus, por exemplo, saiba que todos os grandes sites de notícias têm acompanhado de perto os avanços e podem dar informações verdadeiras sobre o assunto.

As fake news na saúde podem deixar muitas pessoas assustadas ou orientar a população a fazer coisas que prejudiquem a sua saúde. Para combatê-las, não compartilhe nenhum conteúdo que seja suspeito e, antes de dividir com os seus contatos, pesquise se as informações são verídicas.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado você! E como ele não é nenhuma fake news, que tal compartilhá-lo em suas redes sociais para informar os seus amigos sobre o assunto?

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!