Conheça os riscos da falta de informação no combate ao câncer

falta de informação
4 minutos para ler

Internet, smartphones e redes sociais… podemos dizer que esses 3 recursos revolucionaram a comunicação nos últimos anos. Porém, por mais que tenham difundido o acesso aos fatos, a falta de informação continua sendo um grande problema.

O principal motivo disso está relacionado à qualidade das informações. Do que adianta compartilhar algo para milhares de pessoas se aquilo que está sendo repassado é falso? Entramos aí no problema das fake news!

Um dos grandes perigos se concentra em difundir informações erradas sobre saúde, tendo em vista que isso afasta a população de uma vida saudável, além de aumentar os riscos para si mesmo e para os outros.

Atenção para os riscos da falta de informação

Como estávamos dizendo, a área da saúde é um dos campos que mais sofre com as fake news. E existe risco maior do que pôr em xeque a saúde da população? Pois é, o assunto aqui é sério e requer medidas de correção. 

Desinformação afasta ações eficazes

Falando mais especificamente sobre o câncer, diversas informações podem afastar as pessoas de ações eficazes de combate. Quer um exemplo? Quem nunca ouviu falar sobre os famosos vapers ou cigarros eletrônicos?

Há quem diga que ele não faz mal para a saúde e há aqueles que até estimulam a substituição do cigarro branco pela nova sensação entre os jovens. Porém, os riscos se mantêm os mesmos (ou até piores)!

Sim, os vapers também apresentam substâncias carcinogênicas e tóxicas às células. Além disso, o consumo do cigarro eletrônico aumenta a predisposição para o tabagismo com cigarro convencional.

Desinformação dificulta assistência

Mais grave do que aumentar o risco daquilo que pode ser prejudicial é atrasar o diagnóstico de condições que devem sofrer a rápida e necessária intervenção médica. Sem dúvidas, diagnosticar e tratar um câncer em estágio inicial pode aumentar as chances daquele paciente.

Por isso, as fake news devem ficar bem longe do diagnóstico e rastreio. Não é à toa que existem diversas campanhas de combate ao câncer ao longo do ano. Porém, se algo for informado errado, vai dificultar a assistência em saúde.

Veja como se informar melhor

Mas chega de falar sobre a falta de informação! O detalhe mais importante é saber como contribuir para que informações de qualidade sejam propagadas.

Primeiro, escolha fontes confiáveis. Nada de textões no WhatsApp, compartilhamento no Facebook ou aquele “disse me disse” comum. Vá nos sites de órgãos de saúde, como o INCA, Ministério da Saúde ou mesmo a Sociedade Brasileira de determinada área.

Se necessário, compartilhe as informações dessas fontes. Da mesma forma como as fake news têm capacidade de se alastrar, as informações confiáveis também podem ser difundidas. E, por último, participe de campanhas e divulgue tais ações para seus amigos.

Certo, agora você já sabe como combater a falta de informação. Hora de colocar isso em prática, não é mesmo? O que nós aconselhamos é que, a cada informação recebida, adquira o senso crítico de questionar a veracidade dos fatos. A partir daí, busque por fontes confiáveis que possam esclarecer sobre a qualidade da informação. Por último, sempre que quiser os dados mais atualizados sobre câncer, visite a página do INCA!

E não deixe de se informar! Curta nossa página no Facebook agora mesmo e acompanhe nossas novidades!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marque sua consulta pelo WhatsApp!