Hematologia: o que é e qual a função desse ramo da Medicina?

hematologia
5 minutos para ler

Determinados sinais e sintomas, como manchas roxas na pele, linfonodos inchados, sangramento na gengiva e no nariz e trombose, costumam indicar a necessidade da intervenção da Hematologia.

Trata-se do estudo e do tratamento das doenças do sangue e de órgãos diretamente relacionados a ele, como os linfonodos e a medula óssea. Anemia, hemofilia, tromboses, leucemia e linfoma são exemplos de doenças que o profissional hematologista avalia e trata.

No entanto, sabe-se que essa especialidade tem um déficit na quantidade de profissionais no Brasil. Por isso, é importante conhecer esse ramo da Medicina e como funciona o trabalho de um bom hematologista.

Assim, para ajudá-lo a ter um conhecimento mais sólido sobre essa área, entrevistamos a Dra. Hilda Oliveira, Hematologista e Hemoterapeuta da Oncomed BH. Continue a leitura!

O que é Hematologia?

A Hematologia é a especialidade médica que trata as doenças do sangue, sejam benignas, sejam neoplásicas; hereditárias ou adquiridas. A Dra. Hilda destaca que se trata de uma área dinâmica e que teve o maior avanço, nos últimos tempos, tanto na pesquisa dos defeitos genéticos responsáveis pelas doenças, quanto na elaboração dos medicamentos apropriados para elas — com os melhores efeitos terapêuticos e menor toxicidade.

“Houve também um enorme avanço no conhecimento do sistema imune, permitindo tratamentos imunomoduladores que, somados à quimioterapia, aumentaram muito a chance de cura das neoplasias hematológicas”, conclui Dra. Oliveira.

Qual é a função do profissional hematologista na Medicina?

Após a avaliação clínica do paciente, normalmente, o profissional solicita exames complementares que o auxiliarão no diagnóstico e no tratamento da doença hematológica.

O hematologista também trata de cânceres oriundos das células sanguíneas, que são produzidas na medula óssea (interior dos ossos). São as leucemias agudas e crônicas, os linfomas, o mieloma múltiplo, entre outros. Normalmente, utiliza-se medicamentos imunoterápicos, quimioterápicos, transplante de medula óssea e também a combinação desses.

O hematologista atua também no Banco de Sangue, função à qual se dá o nome de Hemoterapeuta. Ele é responsável por toda a cadeia do tratamento com derivados do sangue, desde o recrutamento e a triagem de doadores de sangue, incluindo a coleta, o fracionamento e o armazenamento dos diversos componentes do sangue, até a indicação da transfusão e supervisão.

Inclui, ainda, entre as funções do hemoterapeuta, a coleta das células-tronco da medula óssea dos pacientes e vários outros procedimentos hemoterápicos, como sangrias e plasmaférese, isto é, coleta seletiva de plasma sanguíneo por meio de uma máquina específica.

A Dra. Hilda acrescenta que os hematologistas também auxiliam os oncologistas com a orientação e com o tratamento das intercorrências hematológicas decorrentes das terapias oncológicas.

Como é a equipe e como é o trabalho de Hematologia da Oncomed BH?

A Oncomed conta com sete hematologistas. Eles realizam consultas, elaboram protocolos de tratamento atualizados com as mais recentes e confiáveis evidências científicas, discutem casos médicos complexos para a troca de conhecimentos e realizam reuniões científicas periodicamente.

A Dra. Oliveira garante também que há “uma ampla interatividade interdisciplinar com as outras especialidades médicas e com todos os outros profissionais, como farmacêuticos, enfermeiros, dentistas, nutricionistas, psicólogos etc.”.

Quais são os diferenciais da Hematologia da Oncomed?

Trata-se de uma equipe de profissionais experientes e engajados na prática de uma medicina baseada em evidências científicas. Os especialistas têm a cultura de se manterem atualizados em suas linhas de tratamento e integrados aos melhores serviços, nacionais e internacionais, por meio da participação em congressos e conferências online para discussões de casos clínicos.

Como a Oncomed BH atua no suporte hemoterápico dos pacientes?

Há diversas condições hematológicas que podem acometer os pacientes oncológicos e o suporte de um hematologista faz toda a diferença. A anemia induzida por quimioterapia é uma delas. Veja mais a seguir:

  • alguns cânceres afetam diretamente a medula óssea ou disseminam-se para os ossos. Isso pode comprimir as células sadias da medula, incluindo os glóbulos vermelhos, ou hemácias, que, quando diminuem, causam a anemia;
  • a realização de radioterapia em grandes regiões do corpo, como a pelve, as pernas, ou o abdômen, pode causar danos na medula óssea, a produtora das hemácias;
  • náuseas, vômitos e perda de apetite, efeitos comuns da quimioterapia, podem ocasionar um déficit de nutrientes que formam os glóbulos vermelhos, como o ferro e o ácido fólico;
  • tumores que causam hemorragias internas podem levar à anemia;
  • a própria resposta do sistema imunológico aos tumores pode causar a baixa de hemácias.

A depender das cirurgias que os pacientes oncológicos realizam para tratar o câncer, a transfusão de sangue pode ser indicada. Mais uma vez, o suporte do hemoterapeuta é imprescindível.

Em razão disso, a Oncomed BH conta com profissionais gabaritados em seu corpo clínico, oferece serviços focados no bem-estar do paciente, mesmo no tratamento domiciliar, e prioriza projetos inovadores na instituição, como o Novas Ideias Farmacêuticas.

Dessa forma, como visto, a Hematologia é uma área médica com funções-chave no manejo do câncer. Sem um bom profissional hematologista, medidas preventivas, efeitos adversos e intercorrências urgentes podem deixar de receber a devida atenção.

Este post foi útil? Saiba que a nossa equipe está à sua disposição. Entre em contato hoje e agende uma consulta!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!