Nutrólogo e nutricionista: qual o papel dos profissionais no tratamento do câncer?

nutrólogo e nutricionista
6 minutos para ler

Entender a importância do papel do nutrólogo e nutricionista na rotina alimentar do paciente oncológico é essencial para a adoção de uma dieta equilibrada e complementar ao tratamento. Além disso, os cuidados com a alimentação também fortalecem o organismo e previnem doenças ligadas ao metabolismo.

Tendo isso em vista, apresentaremos as principais diferenças entre nutrólogo e nutricionista, e o papel desses profissionais no tratamento do câncer. Para melhor compreensão do tema, contamos com a participação de dois profissionais da Oncomed BH: a nutricionista Juliana Carvalho e o médico nutrólogo Elias Reis. Aproveite a leitura!

Quais são as diferenças entre nutrólogo e nutricionista?

A nutrologia é uma especialização médica que exige graduação em Medicina, sendo o nutrólogo responsável por fazer diagnósticos, prevenção e tratamento de doenças relacionadas à falta ou excesso de nutrientes, diabetes, hipertensão e obesidade. É ele quem avalia, por meio de exames médicos, a saúde do paciente e prescreve medicações, quando necessário.

Já o nutricionista pode exercer suas atividades profissionais com o curso superior em Nutrição e, a partir do diagnóstico médico é responsável por fazer orientações nutricionais e dietéticas, prescrever dieta individualizada, corrigindo as proporções dos nutrientes ingeridos e indicar suplementações, quando necessário. Ambas as profissões são importantes e se completam.

Assim sendo, esses profissionais atuam cuidando dos aspectos nutricionais da saúde das pessoas. Eles incentivam a adoção de hábitos alimentares saudáveis, com vistas ao melhor aproveitamento dos nutrientes no combate ao câncer. Por conta disso, seguir as recomendações do nutrólogo e do nutricionista ajuda a alcançar melhores resultados nas terapias oncológicas.

Qual a importância do nutrólogo e nutricionista no tratamento oncológico?

Devido à complexidade da doença, o tratamento oncológico envolve diversas áreas médicas e uma abordagem multidisciplinar. Nesse contexto, o padrão alimentar deve ser considerado para garantir ao paciente o cuidado completo em todos os aspectos de seu plano terapêutico.

Assim, cabe ao médico nutrólogo, juntamente a outros profissionais, como nutricionistas, terapeutas ocupacionais e enfermeiros, avaliar se o paciente está ou não em risco nutricional. Ter esse olhar contextualizado é importante para garantir o aporte necessário de nutrientes na medida adequada ao tratamento.

Dependendo do local do tumor, da gravidade da doença e das condições do paciente, as terapias oncológicas podem causar efeitos colaterais que afetam o apetite. Logo, os cuidados nutricionais adequados permitem que o paciente se mantenha em condições físicas e mentais exigidas para a continuidade do tratamento.

Em relação a isso, Elias Reis enfatiza: “sabemos que a desnutrição pode estar presente entre 20 a 80% dos pacientes oncológicos. Por esse motivo, manter os níveis calóricos e proteicos é essencial. Estamos, também, atentos às possíveis deficiências de vitaminas e minerais que possam ocorrer durante o tratamento”.

Como a nutrição influencia as respostas aos tratamentos?

Os cuidados nutricionais podem amenizar os efeitos colaterais da quimioterapia, como náuseas e vômitos e a sensação de fraqueza. Mediante isso, a atenção à dieta do paciente é uma das melhores maneiras de minimizar os efeitos indesejados que podem contribuir para o agravamento da doença.

Nossa nutricionista alerta para a importância de modificar corretamente a alimentação, reforçar os nutrientes e utilizar os suplementos corretos. “Tais práticas são cruciais para manter o fortalecimento do sistema imunológico, melhorar resposta ao tratamento e melhorar qualidade de vida do paciente”, defende Juliana.

Elias também destaca a importância desses cuidados. Ele diz que medidas simples, como o incentivo à alimentação e o fracionamento das refeições em pequenas porções, várias vezes ao dia, fazem diferença na condição nutricional. O nutrólogo ainda afirma que “tais medidas podem evitar a desnutrição, a desidratação e a interrupção do tratamento”.

Como o nutricionista pode auxiliar um paciente com câncer?

De maneira específica, o nutricionista orienta o paciente quanto à importância do aspecto nutricional, além de ajudá-lo no controle do seu peso e prescrever uma dieta conforme o perfil dele. Somado a isso, esse profissional também define estratégias para diminuir os efeitos colaterais do tratamento.

Juliana explica a relevância da avaliação nutricional individualizada e da intervenção personalizada. “As necessidades nutricionais variam conforme o tipo de câncer, a localização do tumor e o tratamento oncológico. Os efeitos colaterais podem impactar a ingestão alimentar e comprometer o tratamento.”

Como o nutrólogo pode auxiliar um paciente com câncer?

Assim como a nutricionista, o médico que atua nesse campo pode auxiliar no preparo pré-operatório, nas orientações sobre a alimentação para alívio de sintomas e também na prevenção da desnutrição do câncer. Além do mais, ele estimula a adoção de mudança do estilo de vida e nos hábitos alimentares desses pacientes. Diferentemente do nutricionista, o nutrólogo pode prescrever medicamentos, caso haja necessidade de tratar, paralelamente, algum distúrbio ou doença.

Como funciona o acompanhamento com o nutrólogo e nutricionista na Oncomed?

Na nossa clínica, o paciente oncológico é acompanhado por diferentes profissionais, como nutricionista, psicólogo e dentista. Antes de começar o tratamento, o paciente é avaliado e orientado pelo oncologista em relação ao protocolo de tratamento.

O acompanhamento com nutrólogo depende da indicação do médico oncologista e da equipe interdisciplinar. Elias explica a importância dessa abordagem multiprofissional: “aqui na Oncomed, todas as etapas do tratamento oncológico são realizadas de forma integrada”.

Quais são os diferenciais do acompanhamento nutricional na Oncomed?

Elias explica que “o principal diferencial é o DNA da Oncomed. Ou seja, todos os colaboradores estão atentos às demandas e necessidades do paciente. Em toda a jornada do paciente, o foco é prestar uma assistência humanizada e eficaz”.

Logo, o nutrólogo enfatiza que a Oncomed BH se preocupa com o paciente de maneira integral, e não somente com o tratamento oncológico. “Por isso, quando todos sabem da importância da terapia nutricional para o paciente oncológico, o nutrólogo e a nutricionista conseguem oferecer a assistência adequada ao paciente.”

Por fim, a meta é prevenir e tratar a desnutrição e a desidratação, aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida de nossos pacientes. Portanto, o tratamento da Oncomed BH prioriza a assistência humanizada e individualizada, quesitos essenciais para manter a capacidade funcional e a qualidade de vida do paciente.

Gostaria de saber mais sobre nossos tratamentos de oncologia? Entre em contato com a Oncomed BH e conte conosco para o que precisar!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!