Quimioterapia e radioterapia: entenda as diferenças entre os tratamentos

quimioterapia e radioterapia
4 minutos para ler

Independentemente do tipo de câncer, a doença é sempre complexa e apresenta um comportamento agressivo que exige tratamentos específicos para controlar os efeitos das células tumorais sobre o organismo. Nesse contexto, entender as diferenças entre quimioterapia e radioterapia e saber para quais casos cada uma é indicada é muito importante.

Confira, neste post, como funcionam esses métodos de tratamento e quais as principais diferenças entre eles. Saiba sobre a importância da escolha da terapia adequada para cada caso.

Quais as principais diferenças entre quimioterapia e radioterapia?

Para melhor compreensão das diferenças entre esses dois procedimentos vamos explicá-los em separado. Acompanhe!

O que é radioterapia

A finalidade desse tipo de tratamento oncológico é a utilização de radiação ionizante para destruir as células afetadas pelo tumor. Como esse método de tratamento busca atingir apenas as áreas com células de proliferação descontrolada, a radioterapia é considerada um tratamento local, ao contrário da quimioterapia que é um tratamento sistêmico (afeta o organismo como um todo). Além disso, é bom lembrar que as radiações não são visíveis e o paciente não sente dor.

Como funciona

É a aplicação de uma radiação ionizante sobre as células tumorais. O nível de radiação é bem maior do que o utilizado em uma radiografia, por exemplo, pois a meta é a destruição das células cancerosas e o impedimento de sua multiplicação. Atualmente, o uso de equipamentos de tecnologia mais avançada torna esse tratamento mais eficiente, já que é possível focar de forma mais adequada na região afetada pelo tumor.

Finalidade da radioterapia

A radioterapia pode ser utilizada com intuito de aumentar as chances de cura do paciente submetido à cirurgia, exclusiva com intenção curativa ou ainda paliativa ou profilática. Em vários casos a radioterapia se mostra eficaz no controle dos sintomas ou mesmo no desaparecimento dos tumores.

Geralmente, os impactos das radiações são bem suportados pelo doente, ainda que existam efeitos colaterais dependendo da região tratada. O tratamento pode provocar cansaço, falta de ar e reações como coceira, vermelhidão na pele ou queimaduras leves.

Indicações

A radioterapia pode ser utilizada em uma gama grande de tumores como mama, reto, esôfago, cérebro e linfomas. As indicações específicas dependem de características específicas do tumor e do paciente, além do estágio em que ele se encontra.

O que é quimioterapia

O tratamento quimioterápico é baseado em compostos químicos específicos para o controle ou a cura da doença. Eles atingem diretamente a corrente sanguínea do doente para efetivar a destruição das células que originam tumores. Esses remédios também objetivam impedir que as células afetadas alcancem outros órgãos saudáveis.

Como funciona 

O paciente recebe medicações isoladas ou em combinação, visando a alcançar populações celulares tumorais em diferentes estágios do ciclo de divisão celular. Os medicamentos quimioterápicos podem não afetar somente as células cancerosas, mas também podem atingir células saudáveis ocasionando efeitos colaterais específicos.

Esse tratamento apresenta diferentes finalidades: curativa, adjuvante, paliativa, profilática. A quimioterapia pode tanto curar um tumor e/ou reduzir o risco de recorrência ou pode também controlar a expansão dele.

Indicações

O tratamento com quimioterapia é recomendado para diferentes tipos de tumores entre eles: mama, cabeça e pescoço, tumores do trato gastrointestinal, pulmão, bexiga e linfomas. A indicação depende, também, de aspectos do paciente e da doença, além do estágio do câncer.

Percebe-se, por fim, que ainda que existam diferenças entre quimioterapia e radioterapia, o objetivo dos tratamentos é controlar a evolução do câncer e, se possível, curá-lo. Se surgirem dúvidas, o ideal é conversar com o médico, pois a escolha da terapia adequada é determinante para alcançar sucesso na reabilitação do paciente.

Aproveite a visita ao nosso site para saber também qual é a importância da alimentação no tratamento de quimioterapia!

Você também pode gostar

10 thoughts on “Quimioterapia e radioterapia: entenda as diferenças entre os tratamentos

  1. Fiz a quimioterapia e radioterapia em 2015 ,por causa de câncer de mama ,fiz a cirurgia em outubro de 2014, como ter a certeza que estou curada ?

    1. Olá, Maria Célia. Você deve procurar o médico responsável pelo seu tratamento. Ele analisará os aspectos específicos do seu caso e poderá te orientar.

    1. Olá, Aparecida! Nós atendemos particular e a maioria dos convênios. Você pode consultar a relação completa em oncomedbh.com.br/convenios . Atualmente não dispomos de exames de imagem, mas iremos inaugurar no segundo semestre o Instituto Orizonti, um hospital completo com toda infraestrutura que o paciente precisa. Caso queira conhecer mais sobre o Orizonti, acesse http://www.institutoorizonti.com.br .

  2. Boa tarde, fiz meu tratamento aí com vocês e só tenho a agradecer, mas agora não tenho convênio seja vai fazer 5 anos, já estou fora de perigo?
    Obrigado…

    1. Ei André! Que bom que está bem! Cada caso deve ser individualizado pois tem características especificas, por isso não conseguimos te responder. Sugerimos conversar com o seu médico para que ele te oriente.

Deixe um comentário