Afinal, o que é um sistema de retroalimentação? Entenda!

retroalimentação
6 minutos para ler

A retroalimentação é uma prática essencial para reforçar cuidados, informações importantes e manter o contato com os pacientes, principalmente, aqueles que estão em quimioterapia. Mesmo que essa estratégia ainda seja um desafio para as equipes de saúde, na Oncomed, esse sistema tem trazido excelentes resultados.

Por conta disso, conversamos com a coordenadora da Central de Atendimento da Oncomed, Grasiele Costa, responsável por todos os fluxos e funcionamento da equipe. Veja a importância de monitorar o paciente para que ele tenha a segurança necessária para evoluir no tratamento. Acompanhe!

Afinal, o que é um sistema de retroalimentação?

De um modo simples, o mecanismo de retroalimentação também pode ser comparado com um feedback. Com base nesse contexto, a Oncomed observou que é possível utilizar esse sistema para manter o contato com o paciente, oferecer o conforto e a segurança necessários ao sucesso do tratamento, além de conquistar a confiança dele nos serviços oferecidos. Logo, por meio do contato telefônico com o paciente, obtêm-se informações sobre o seu estado clínico durante e após o tratamento.

Na clínica especializada em tratamento oncológico, esse tipo de suporte fica sob a responsabilidade das enfermeiras da Central de Atendimento. Nessa atividade, todas as informações são registradas em prontuário eletrônico, o que facilita o acompanhamento pela equipe médica e a sequência das terapias.

Segundo Grasiele Costa, esse é um dos diferenciais da Oncomed, já que promove maior integração e segurança durante os procedimentos de quimioterapia, principalmente. “Nessa atividade de retroalimentação, na Central de Atendimento, as enfermeiras que compõem a equipe podem auxiliar os pacientes diretamente e de forma mais técnica”, explica a coordenadora.

Qual é o maior objetivo dessa atividade?

Segundo Grasiele, a fim de assegurar mais qualidade aos serviços da Oncomed para o tratamento do câncer, esse apoio precisa ser constante e ativo. Assim sendo, uma das metas desse trabalho é orientar os pacientes a partir da primeira consulta na clínica.

Além disso, a coordenadora explica a importância de manter esse contato direto com o paciente. “O objetivo é, de forma mais ativa, orientar os clientes sobre os efeitos do tratamento, explcar sobre a dor oncológica, esclarecer sobre os sinais e sintomas esperados, ou não, ao longo do tratamento”. Esse relacionamento mais próximo e transparente ajuda a construir um vínculo maior de confiança e favorece a coleta de informações desse feedback.

Outro ponto relevante se refere à possibilidade de realizar intervenções imediatas com o médico responsável, caso o paciente tenha alguma reação não esperada do tratamento. Tal prática possibilita a rapidez na assistência e a escolha de uma conduta que minimize os prejuízos à saúde do paciente.

Por que ela surgiu na Oncomed?

Grasiele aponta as razões que levaram à criação dessa atividade de retroalimentação por meio do telemonitoramento. Ela afirma que a ideia surgiu diante de uma necessidade de prestar o atendimento centrado aos pacientes, para garantir a continuidade do cuidado, quesito primordial no sucesso do tratamento do câncer.

Quanto aos riscos de reações inesperadas causadas pela quimioterapia, por exemplo, a coordenadora destaca o papel da equipe de retroalimentação: “a proposta da Oncomed é garantir o suporte completo em todas as etapas do tratamento, inclusive, em situações emergenciais. Portanto, a equipe responsável entrará em campo para prover ajuda no momento necessário”.

Como funciona o telemonitoramento da Oncomed?

O funcionamento desse serviço iniciou entre o fim de 2020 e início de 2021, quando começaram os processos de telemonitoramento na Central de Atendimento da Oncomed. Os atendimentos são realizados por uma equipe de enfermeiros treinados para prover o conforto e a segurança durante a submissão aos tratamentos oncológicos.

Há duas formas de contato. Confira!

Contato ativo

Esse primeiro contato é realizado pela equipe responsável após a primeira consulta ou sessão de quimioterapia. O objetivo é monitorar os primeiros dias, que são delicados e exigem mais cuidados.

Desde a implantação dessa atividade, mais de 5 mil atendimentos foram realizados. Diante da importância da atenção à saúde integral nos tratamentos, o público-alvo são pacientes em terapias oncológicas.

Contato receptivo

Pode ocorrer em qualquer momento durante o tratamento. Basta o paciente entrar em contato com a Central de Atendimento para buscar ajuda ou esclarecer suas dúvidas. A equipe oferece orientação sobre o uso de medicamentos, efeitos colaterais e quaisquer eventualidades relacionadas aos procedimentos.

Qual o diferencial que a Oncomed oferece no serviço de retroalimentação?

A coordenadora da equipe salienta a importância dessa atividade para a valorização do paciente, um dos destaques da missão da Oncomed. Grasiele afirma que “a proposta é oferecer a ele o cuidado e a humanização em nosso atendimento e priorizar a resolutividade e assertividade.”

Além disso, ela também destaca que o diferencial é oferecer uma proposta centrada no cuidado específico com a saúde integral do paciente, a fim de garantir a segurança do tratamento. Devido à relação entre saúde mental e câncer, isso é extremamente relevante para minimizar os impactos das terapias oncológicas sobre as emoções.

Dessa forma, ao adotar esse tipo de trabalho, a equipe de enfermagem pode ajudar a perceber sensações negativas em relação à expectativa do tratamento. Na maioria dos casos, é comum surgirem crises de ansiedade, episódios depressivos e insegurança. Por essa razão, a coordenadora lembra que “o objetivo da Oncomed é oferecer o melhor cuidado ao paciente”.

Por fim, Grasiele pontua: “por meio desse modelo assistencial, a clínica pode oferecer maior apoio ao paciente oncológico nos momentos mais delicados. Contar com esse suporte é fundamental para a evolução do tratamento, pois influencia diretamente no estado de saúde, no bem-estar e na qualidade de vida dele”.

Portanto, a retroalimentação é um processo necessário para que haja uma interatividade mais próxima entre o paciente, a equipe multidisciplinar e a família. Além da assistência terapêutica, essa prática ajuda a estabelecer vínculos de confiança que contribuem para o alcance de resultados mais satisfatórios.

Este artigo ajudou você? Gostaria de saber mais sobre os tratamentos da Oncomed? É simples: entre em contato conosco!

Você também pode gostar

Um comentário em “Afinal, o que é um sistema de retroalimentação? Entenda!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!