Dia da Mulher: 6 dicas de saúde feminina para adotar no seu dia a dia

saúde feminina
7 minutos para ler

Cuidadoras por natureza, além de se preocuparem com filhos e família, as mulheres precisam separar um tempo para cuidar de si mesmas, já que a saúde feminina é essencial para uma vida longa e feliz.

Mesmo sendo maioria da população brasileira — 51,7% do nosso país é composta por mulheres —, a preocupação com a saúde da mulher é recente. O cuidado com o corpo feminino em políticas públicas e protocolos conhecidos têm pouco mais de três décadas.

É essencial que mulheres tenham o máximo de cuidado nesse aspecto. Mesmo dentro de uma rotina corrida e com atribulações, dar a atenção que o corpo merece faz toda a diferença na busca por qualidade de vida e bem-estar. Dessa forma, é possível melhorar o dia a dia e aumentar a expectativa de vida.

Com o Dia da Mulher chegando, criamos esse conteúdo completo e com dicas indispensáveis para você ter conhecimentos fundamentais sobre o assunto e ter uma vida mais plena e feliz. Confira!

A saúde feminina no Brasil

É conhecido que o corpo humano possui particularidades de acordo com seu gênero. Exatamente por isso, os cuidados tomados ao longo da vida para uma saúde mais próspera precisam ser diferentes para homens e mulheres. 

No Brasil, elas saem na frente quando o assunto é cuidar do organismo. De acordo com o Ministério da Saúde, mulheres cuidam melhor do físico do que os homens. 

Assim, a expectativa de vida feminina no nosso país é de 79,9 anos, enquanto a masculina é de 72,8 anos. Ou seja, mulheres vivem cerca de seis anos a mais do que homens justamente pelos cuidados ao longo da vida.

É importante frisar os cuidados com a saúde, pois muitas doenças que atingem as mulheres são silenciosas, como é o caso do câncer de mama. Por isso, o Outubro Rosa é tão importante como questão de saúde pública e disseminação de informação para o público.

Porém, muitas mulheres ainda ficam em dúvida quanto aos cuidados essenciais que devem ser realizados ao longo da vida e como potencializar o bem-estar com pequenos atos do dia a dia. É exatamente sobre isso que vamos falar a seguir.

Os 6 principais cuidados para a saúde feminina

É muito importante lembrar que cada corpo é um corpo, e cada mulher tem necessidades específicas quanto à atenção à sua saúde e bem-estar. Além disso, muitos cuidados e recomendações podem variar de acordo com a faixa etária de cada uma. No entanto, selecionamos 6 dicas indispensáveis para melhorar a qualidade de vida feminina e aumentar a longevidade.

Cuide da alimentação

Embora nossa primeira dica seja uma recomendação universal para quem busca melhorar o organismo, ter uma alimentação balanceada e saudável é parte fundamental dos cuidados com a saúde feminina.

As mulheres possuem maior tendência a acumular gorduras em partes do corpo, fazendo com que a escolha correta do cardápio faça toda a diferença na hora de controlar níveis de colesterol, por exemplo.

Mas atenção, essa dica não é para uma criação de uma dieta restritiva e que dure um curto período, mas sim entender como se alimentar melhor na vida toda, garantindo a nutrição adequada que seu corpo precisa.

Faça atividades físicas regulares

Praticar atividades físicas de forma regular é uma excelente medida para quem busca cuidar da saúde. Não é preciso viver na academia ou ficar preocupada em malhar incessantemente, mas sim praticar uma atividade física moderada durante 30 minutos, de preferência cinco vezes na semana.

Você pode procurar a atividade que mais combina com você: o que vale é mexer o corpo e garantir que o sedentarismo fique longe da sua vida. Pode ser yoga, hidroginástica, natação, caminhada, corrida leve, ciclismo, dança ou outra modalidade que te dê prazer.

Faça seus exames periodicamente

Check-ups são essenciais para diagnosticar doenças precocemente e receber orientações e cuidados corretos. Para manter a saúde em dia, é fundamental fazer, pelo menos uma vez por ano, os exames importantes na vida da mulher, como papanicolau e mamografia, além dos de rotina.

Lembre-se de que a frequência desses procedimentos pode ser maior de acordo com histórico familiar, idade ou outros fatores de risco. Por isso, sempre converse com um profissional de confiança para ficar em dia com sua saúde.

Visite seu médico com frequência

Além dos exames de rotina, as visitas ao médico especializado na saúde feminina devem ser constantes e não apenas para procedimentos básicos. É preciso ficar atento a mudanças ou desconfortos no corpo e procurar um especialista para diagnóstico e tratamento adequado.

Embora muitas mulheres consigam engravidar depois dos 30 ou 40 anos, a fertilidade feminina começa a diminuir a partir dos 32 anos. Dessa forma, também é fundamental conversar com especialistas para definir métodos contraceptivos durante a idade fértil e de relações sexuais ativas, esclarecendo dúvidas sobre o corpo e entender melhor o assunto. 

Preste atenção à saúde mental

Engana-se quem acha que saúde mental não precisa andar lado a lado com os cuidados físicos. É indispensável cuidar da mente e conversar com um especialista para tratar quadros psicológicos como depressão, estresse e ansiedade.

A terapia é fundamental para quem busca ter uma vida mais saudável e autoconsciente, garantindo bem-estar e longevidade em vários aspectos do cotidiano.

Cuide da higiene íntima

Por fim, lembre-se de dar atenção à saúde da sua região íntima, evitando infecções comuns e até mesmo problemas mais sérios. Nunca use produtos que não sejam recomendados pelo médico especialista e desenvolvidos para cuidados com a área, além de evitar usar roupas muito apertadas, biquíni ou roupa íntima molhada e nunca compartilhar objetos de uso pessoal.

É preciso também higienizar a região corretamente, três vezes ao dia, de preferência com água ou sabonete específico. Encaixe sempre em sua rotina a visita ao ginecologista e não permita que a saúde da vulva seja deixada de lado, especialmente com o passar dos anos.

Saúde da mulher e menopausa

Esse declínio natural dos hormônios reprodutivos, entre os 45 e 55 anos, pode gerar bastante dúvida e insegurança nas mulheres. Apesar de ela ser, de fato, a última menstruação, ela também serve como um sinônimo de climatério feminino.

É durante esse período, com a queda brusca de hormônios, que muitas mulheres fazem reposição hormonal ou buscam alternativas para minimizar os novos efeitos que o corpo sofre. Outras mudanças que marcam a menopausa são:

  • diminuição na libido sexual;
  • insônia;
  • maior acúmulo de gordura corporal;
  • ondas de calor;
  • oscilações de humor;
  • quebra de cabelos e unhas;
  • ressecamento da pele, inclusive da região vaginal.

Essa é uma fase de transição para mulheres, entre a vida fértil e o encerramento do ciclo de fertilidade do corpo feminino. Por isso, é essencial que os cuidados com a saúde feminina durante o período sejam redobrados, e que você faça visitas regulares ao seu médico de confiança.

Como vimos, os cuidados com a saúde feminina são essenciais para a vida toda. Não se preocupar com o corpo pode ser extremamente prejudicial para o dia a dia e trazer uma série de consequências negativas para quem busca longevidade, bem-estar e qualidade de vida.

Que tal continuar cuidando do seu corpo entendendo melhor sobre a saúde emocional e a menopausa? Esses conteúdos estão repletos de informações fundamentais para você viver uma vida muito mais plena, saudável e feliz.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!