Saúde mental e câncer: como se cuidar neste contexto de pandemia?

Saúde mental e câncer: como se cuidar neste contexto de pandemia?
6 minutos para ler

Saúde mental e câncer são dois problemas que, juntos, podem ter se tornado um grande peso para algumas pessoas nesta pandemia. De acordo com dados levantados pelo Instituto Oncoguia, entre abril e julho de 2020, 10% revelaram não saber nem mesmo como lidar com o sofrimento emocional.

Independentemente do contexto, segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), os índices de depressão em mulheres que recebem o diagnóstico de câncer de mama podem passar de 7% para 25%. Já a depressão desencadeada pelo isolamento social, por exemplo, pode diminuir a regularidade dos hábitos saudáveis, bem como ocasionar o abandono do tratamento do câncer. 

Ademais, ainda ocorre nos pacientes com câncer uma apreensão decorrente da instabilidade da oferta de serviços, além da preocupação de contaminação pelas idas regulares aos centros oncológicos.

No entanto, o acompanhamento psicológico para ajudar no autoconhecimento, atividade física, meditação, por exemplo, podem ser grandes aliados neste momento.

Por isso, conversamos com Renata Ribeiro, psicóloga especialista em Psico-Oncologia e Cuidados Paliativos da Oncomed BH. Veja!

A saúde mental e o câncer — como a pandemia tem afetado

Renata explica que há uma tendência natural dos humanos de buscar a homeostase, isto é, a estabilidade. Todavia, a chegada de um vírus contagioso nos obrigou a mudar tudo em nossas vidas, mostrando o quanto somos vulneráveis. Além disso, o isolamento nos privou da sociabilidade e das demonstrações de afeto, elementos vitais à nossa existência, já que somos seres relacionais.

Assim como muitos se questionam por que o coronavírus apareceu e levou mais de um milhão de vidas no mundo, o indivíduo que recebe o diagnóstico do câncer também se pergunta o porquê. Então, além do futuro incerto quando se recebe um diagnóstico de câncer, das incertezas quanto ao tratamento, entre outros desafios, o paciente oncológico se percebe inseguro e desorganizado psicologicamente.

O tratamento contra o câncer e os cuidados com a saúde mental

No geral, para manterem o equilíbrio emocional, os pacientes oncológicos podem se engajar em algumas atividades, como artesanato, cuidado com plantas e animais de estimação, trabalho voluntário, leitura, manutenção de um blog virtual, certas atividades físicas ou, simplesmente, o hábito de ter conversas positivas.que lhes faz sentido. 

A psicóloga também explica que ter equilíbrio emocional ajuda a, entre outros benefícios:

●       enfrentar melhor a doença;

●       lidar melhor com o tratamento e os seus efeitos adversos;

●       ter uma maior qualidade de vida;

●       identificar, nomear e elaborar sentimentos;

As boas práticas para com a saúde mental na pandemia

A crise do coronavírus potencializou reações que nunca estiveram à mostra, como traumas, obsessões e angústias, por isso, é recomendável compreender o que estamos sentindo e saber como ‘voltar à calma’. Amenizar o estresse, enfatiza Renata, é imprescindível para a prevenção da exaustão do organismo e melhorar a qualidade de vida. Confira mais dicas a seguir.

Estimule e mantenha pensamentos positivos

Procure cuidar dos seus pensamentos e buscar prazer nas situações que estão ao seu alcance. A construção de novas rotinas e a adaptação das anteriores podem auxiliar nesse processo. Em vez de fugir do caos, procure aceitá-lo e moldá-lo de forma que você se beneficie dele. Reflita e ressignifique os seus objetivos de vida.

Evite conferir os noticiários frequentemente

Informações novas sempre vão chegar a nós freneticamente, portanto, crie um filtro, busque sites de confiança e decida se vale a pena receber ou não aquela dose de conteúdo. A própria OMS (Organização Mundial da Saúde) alerta para o fato de que a enxurrada de notícias ruins somente gera preocupação. 

Reúna-se com pessoas queridas

Fortalecer o vínculo com as pessoas que amamos e criar uma rede de apoio para situações difíceis. Busque ativamente conviver com aqueles amigos leves e inspiradores, que melhoram o seu estado de humor por meio de um simples bate-papo.

Dedique um tempo para relaxar

Dançar, fazer aromaterapia, escrever em um diário pessoal, fazer atividades que dê prazer podem ajudar a diminuir o estresse diário. Seja compassivo consigo mesmo e entenda que o autocuidado é importante.

Conecte-se com a natureza

A natureza proporciona sensações únicas, como o silêncio, a maresia, o conforto visual das paisagens e muitas outras. Estar conectado a natureza é integrar corpo, mente e espírito. Procure olhar para além das suas janelas.

O que fazer no período pós-pandemia

O confinamento, o trabalho remoto forçado e o desconhecimento quanto ao tratamento correto da COVID-19 podem impactar as funções psicológicas. Acredita-se que o prejuízo da saúde mental será evidente no pós-pandemia e que será preciso estar atento a qualquer disfuncionalidade psiquica, seja ansiedade exarcebada, mudança frequente no humor, por exemplo.

Dessa maneira, adaptar as novas formas de lidar com as situações nesse momento, praticar o autocuidado, o autoconhecimento, à nomeação dos sentimentos, incluir momentos de lazer, e relaxamento na agenda são importantes para enfrentar com menos sofrimento psiquico este momento em que estamos vivendo.

O auxílio da Oncomed BH

A psicóloga explica que a Oncomed faz o acompanhamento tanto do paciente quanto dos familiares em toda a jornada — do diagnóstico ao pós-tratamento. A equipe, qualificada em Psico-Oncologia e Cuidados Paliativos, emprega os melhores recursos para prestar uma assistência que envolve, por exemplo:

●       o alívio dos efeitos colaterais das medicações por meio de técnicas psicológicas;

●       a ampliação da consciência emocional do paciente oncológico diante do momento atual vivido;

●       a melhora da eficácia na comunicação entre paciente, família e equipe;

●       a escuta terapêutica a respeito dos medos e das crenças que envolvem o diagnóstico;

●       a ressignificação do momento de vida, o que proporciona conforto durante esse processo de adoecimento.

Dessa forma, a entrevista com a psicóloga Renata trouxe dicas práticas de como cuidar da saúde mental dos pacientes com câncer.

Alimente pensamentos positivos, procure informações em sites de confiança, fique próximo das pessoas que ama, faça atividades e claro, busque atendimento profissional especializado para facilitar esse processo. 

Este conteúdo foi útil? Entre em contato conosco, pois ficaremos satisfeitos em atendê-lo!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!