A importância do tratamento odontológico durante o tratamento de câncer

tratamento odontológico
6 minutos para ler

Durante o tratamento oncológico é importante que o paciente seja orientado a manter alguns cuidados especiais com sua saúde. Dentre eles podemos citar ter alimentação balanceada, estabelecer um estilo de vida saudável, ter atenção às orientações dadas pela equipe interdisciplinar, usar corretamente as medicações prescritas pela equipe médica e até mesmo obter cuidados odontológicos adequados.

Isso mesmo! Cuidar da saúde bucal é imprescindível nesse momento, pois o tratamento oncológico pode, em alguns casos, causar diversas alterações às estruturas bucais. Alguns exemplos são o surgimento de feridas bucais, alterações de paladar, dificuldades para se alimentar adequadamente, sensação de ressecamento ou de excesso de salivação, além do risco de desenvolvimento de infecções oportunistas.

O acompanhamento odontológico tem como objetivos principais tentar prevenir estes efeitos colaterais ou tratá-los da melhor maneira. Em uma avaliação prévia ao tratamento, o dentista normalmente se preocupa com a eliminação de possíveis focos de infecção e de fontes de traumas. Ele também orienta o paciente com relação a cuidados específicos com a higiene.

Por todos esses motivos, é fundamental se informar sobre a importância de um acompanhamento odontológico eficaz durante o tratamento do câncer. E nós trazemos algumas informações importantes agora mesmo. Confira!

A importância do tratamento odontológico para o paciente

Em um tratamento de combate ao câncer, alguns efeitos indesejáveis podem surgir. Por vezes, variam de paciente para paciente, pois cada organismo reage de uma forma aos medicamentos e com intensidade diferente. Potencialmente a cavidade bucal pode apresentar alterações, sendo estas mais frequentes em pacientes tratados para tumores em região de cabeça e pescoço.

Em relação à saúde da boca e dos dentes, os transtornos que podem ocorrer durante e após o tratamento oncológico são:

  • ressecamento das mucosas e dos lábios;
  • alteração da saliva;
  • desconforto e surgimento de ferimentos na mucosa, por ação direta de medicamentos e/ou radioterapia em região de cabeça e pescoço ou como consequência da falta de umidificação das mucosas;
  • dificuldades para mastigar adequadamente os alimentos;
  • infecções oportunistas em cavidade oral, como herpes simples e candidose oral, devido às variações de imunidade;
  • desenvolvimento de cárie de radiação em pacientes que receberam radioterapia em região de cabeça e pescoço;
  • desenvolvimento de alterações ou necroses na região dos ossos maxilares;
  • pequenos sangramentos ao mastigar ou escovar os dentes;
  • dificuldade para usar próteses dentárias removíveis;
  •  dificuldade para engolir, pela presença de feridas, e perda do paladar.

Como podemos observar, o paciente oncológico precisa enfrentar diversos desafios para cuidar da sua saúde bucal. Por isso, contar com um acompanhamento odontológico especializado é essencial para ter mais conforto, qualidade de vida e, até mesmo, tranquilidade — afinal, um profissional vai poder orientá-lo sobre os efeitos que já são esperados e as formas de combatê-los com mais rapidez e eficiência. O atendimento deve estar integrado ao cuidado médico e da equipe multidisciplinar de cuidados aos pacientes.

Os 3 momentos de cuidado necessários com a saúde bucal

Os sintomas descritos acima podem, realmente, deixar os pacientes apreensivos. No entanto, com os cuidados certos, é possível ter mais qualidade de vida e conforto. Um bom acompanhamento odontológico pode atuar durante todo o processo do tratamento, mas existem 3 momentos importantes. Veja só!

1. Primeiro momento

Trata-se de avaliação odontológica inicial, realizada idealmente antes do início do tratamento quimioterápico ou radioterápico. Nele o dentista investiga se há alguma alteração presente em cavidade bucal associada à doença do paciente ou não, como uma cárie, um problema de gengiva ou infecção de canal.

Nesse momento, o profissional vai definir quais providências devem ser tomadas e executar a adequação do meio bucal, sempre focando na rapidez e eficiência, para não atrasar o início da quimioterapia e da radioterapia. Também é o momento de orientações quanto aos cuidados com higiene bucal. Com base nas informações obtidas, o dentista irá definir como será a periodicidade e qual o cuidado será instituído para cada caso.

2. Segundo momento

Assim que o tratamento oncológico começa, o paciente necessita de cuidados para prevenir ou amenizar os efeitos imediatos e agudos do tratamento: alterações salivares, redução do paladar, dor para deglutir, infecções oportunistas e mucosite – este último, o efeito mais debilitante nessa fase do tratamento.

A mucosite é uma inflamação das mucosas que pode se apresentar como ferimentos semelhantes a aftas, e que podem ser considerada como possível porta de entrada de microrganismos. Para tratar essa condição, a laserterapia tem sido indicada por sua ação fotobiomoduladora, auxiliando no processo de cicatrização dos tecidos.

Vale ressaltar a importância de seguir acompanhando o paciente durante todo o tratamento, como forma de garantir mais conforto e de evitar novos problemas.

3. Terceiro momento

Depois que o tratamento oncológico termina, ainda podem surgir efeitos tardios, como cáries de radiação, alterações ósseas e dificuldades de abrir a boca por alguma fibrose que pode se formar. Os pacientes que têm câncer de cabeça e pescoço, por sua vez, podem precisar de uma atenção ainda mais especial para se reabilitar de possíveis sequelas dos tratamentos radioterápico, quimoterápico ou de cirurgias pelos quais tiverem sido submetidos.

Sempre tendo como objetivo a qualidade de vida dos pacientes, o cuidado odontológico permanece com visitas periódicas e orientações.

Os diferenciais do tratamento oferecido pela Oncomed

Como é possível perceber, os cuidados com um paciente oncológico devem sempre ser feitos de maneira integrada, visando a propiciar atenção integral ao paciente. O papel da odontologia nesta equipe especializada de cuidados é detectar alterações bucais que possam impactar negativamente a saúde sistêmica do paciente e cuidar de possíveis alterações causadas aos tecidos bucais pela doença de base do paciente ou mesmo por seu tratamento.

Esse é apenas um exemplo do tamanho do cuidado e da atenção que a Oncomed oferece aos seus pacientes: equipes profissionais, altamente capacitadas e que tratam não a doença, mas o paciente como um todo — observando cada detalhe, reações e emoções, a fim de garantir mais qualidade de vida durante todo o processo e após.

Os nossos pacientes e seus familiares merecem o melhor, e é isso o que entregamos todos os dias. A equipe de Odontologia da Oncomed tem formação específica em atendimento a pacientes oncológicos e habilitação em laserterapia, estando sempre disposta a manter aprendizado e renovação constantes.

Esperamos, com este conteúdo, ter esclarecido as suas dúvidas. Se você quer saber mais sobre o tratamento odontológico ou qualquer outro processo do tratamento oncológico, nosso trabalho ou instalações,  entre em contato com a nossa equipe.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Open chat
Marque sua consulta pelo WhatsApp!